Frequentemente apontado como machista, até o momento Bolsonaro indicou três mulheres e 28 homens para integrar a equipe de transição. Nesta quarta-feira (7),a primeira mulher a integrar a equipe de governo foi anunciada. A deputada federal Tereza Cristina Cristina (DEM-MS) irá comandar o Ministério da Agricultura a partir de 01 de janeiro de 2019. Tereza Cristina atualmente é presidente da Frente Parlamentar para Agricultura, também conhecida como bancada ruralista, grupo que defende os assuntos ligados ao agronegócio no Congresso Nacional.

Engenheira agrônoma de 64 anos, a deputada federal foi secretária de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo de Mato Grosso do Sul no Governo de André Puccinelli (MDB), de 2007 a 2014. Tereza Cristina também foi uma das lideres na condução do Projeto de Lei 6.299, que atenua as regras para fiscalização e aplicação de agrotóxicos nas atividades agrícolas.

Outros nomes foram considerados

Nas últimas semanas, outros nomes como dos deputados Luiz Carlos Heinze, eleito senador pelo PP do Rio Grande do Sul, e Jerônimo Goergen, reeleito pelo mesmo partido e Estado chegaram a ser apontados como possíveis indicados para o cargo de ministro da Agricultura.

Apesar de cogitada para assumir a pasta, a deputada negava a existência de convites e afirmou repetidas vezes que o nome do futuro ministro era menos importante do que a agenda do agronegócio dentro do novo governo.

Tereza Cristina foi indicada durante o encontro dos congressistas ligados ao agronegócio com Jair Bolsonaro em Brasília, nesta quarta-feira (7). O presidente eleito oficializou a indicação da deputada para chefiar a pasta da agricultura por meio de um vídeo divulgado em sua conta no twitter.

Entidades ligadas ao setor elogiaram a indicação da deputada.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Segundo a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), entidade que representa pecuaristas, o agronegócio estará bem representado por Tereza Cristina.

A futura ministra enfrentará alguns desafios que vêm de longa data, dentre eles, a aprovação do Código Florestal, a redução dos juros para o crédito rural, a questão indígena, e a autorização de venda de terras para estrangeiros.

Equipe de governo ainda em formação

Até o momento, Bolsonaro anunciou 6 ministros para seu governo, Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Augusto Heleno (GSI), Paulo Guedes (Economia), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), SErgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Tereza Cristina (Agricultura).

O Presidente eleito ainda deve escolher pelo menos mais 9 ministros, se mantiver sua promessa de campanha de reduzir o número de ministérios para algo em torno de 15 pastas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo