Nesta última segunda-feira, 26 de novembro, a Operação Élpis entra em ação envolvendo a Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista, a maior de Roraima. Há cerca de 14 dias os governos federal e de Roraima concordaram com a transferência da gestão dos presídios até o dia 31 de dezembro para forças federais. Com isso, nesta segunda-feira o Depen (Departamento Penitenciário Nacional) e o Ministério da Segurança Pública deflagraram a operação que visa o estabelecimento e reorganização do local.

No momento, a administração da penitenciária está sob o controle dos agentes federais. Cerca 250 integrantes, que incluem membros da Força Nacional, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Exército e também agentes estaduais, que incluem policiais militares e civis além da Secretaria de Justiça e guarda-civil de Boa Vista entram em ação.

As Forças federais ingressaram com forte aparato de segurança.

Isso começou por volta das 16h desta segunda-feira. A operação também colocou agentes fora das penitenciárias para reforçar a segurança de forma preventiva nas ruas de Boa Vista.

Tácio Muzzi, diretor-geral do Depen, enfatizou que esta sendo a primeira ação concreta após a análise dos governos sobre a situação da penitenciária. No dia 13 de novembro foi assinado o acordo que permitiu que a União tomasse conta do local.

O objetivo da ação é para a "retomada do estabelecimento" e também a "reorganização" dos presos, para que não ocorram mais novos crimes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Detentos

Com a operação, os detentos serão trocados de celas e passarão por revistas. Tudo isso já começou a ser feito. Após esses efeitos, posteriormente a penitenciária terá segurança reforçada e também conseguirá oferecer melhores condições aos detentos.

O diretor-geral da Depen contou que serão investidos cerca de R$ 53 milhões em obras de melhoria no sistema prisional estadual. Desse valor, apenas para a Penitenciária do Alto Cristo serão colocados 10 milhões de reais.

Muzzi disse que essa penitenciária abriga metade dos presos de Roraima e apresenta os maiores problemas do Estado. "Um grande problema para o estado de Roraima no que diz respeito ao sistema penitenciário", disse o diretor-geral.

No período de intervenção federal, Paulo Rodrigues da Costa foi escolhido como o administrador do sistema prisional. Ele garantiu que parentes poderão ficar tranquilizados, pois os Diretos dos presos serão respeitados.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo