O procurador da República e um dos principais destaques da força-tarefa de investigação da maior operação anticorrupção na história recente do país, a Operação Lava Jato, fez uma análise do próximo Governo do país, que se inicia em 2019. Trata-se do coordenador da operação e membro do Ministério Público Federal do Paraná, Deltan Dallagnol. O procurador participou de um debate realizado em São Paulo, nesta quinta-feira (22).

Avaliação sobre a nomeação do ex-juiz federal Sergio Moro

Ao discursar no evento protagonizado na capital paulista, o coordenador da Operação Lava Jato comentou sobre as perspectivas que soma à nomeação do ex-juiz federal Sergio Moro, que a partir do próximo ano, comandará o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, no governo do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro.

De acordo com a opinião pessoal do coordenador e procurador Deltan Dallagnol, em relação ao papel que deverá ser desempenhado por Moro no futuro governo da República, o ex-magistrado, ao ser nomeado como ministro, será algo muito positivo para a força-tarefa de investigação baseada em Curitiba.

Vale ressaltar que Sergio Moro foi o juiz titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná, e era o responsável pela condução dos trabalhos de investigação da força-tarefa da Lava Jato, que apura crimes bilionários de ordem financeira que culminaram em desvios e esquemas de distribuição de propinas dos cofres públicos da maior estatal brasileira, a Petrobras.

Segundo Dallagnol, "o ex-juiz Sergio Moro fará uma extrema falta à Operação Lava Jato, mas haverá uma equipe grande e o trabalho irá seguir adiante". O procurador concluiu que "como ministro, o ganho direcionado à causa anticorrupção será enorme, pois o ex-magistrado terá oportunidades de brecar as engrenagens da corrupção de caráter sistêmico no ambiente macro".

Um outro aspecto e fator preponderante mencionado pelo procurador Deltan Dallagnol seriam os sinais de esperança para o Brasil, através da renovação recorde no Congresso Nacional e também, em relação ao apoio manifestado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, no que se refere ao projeto de lei conhecido como 10 medidas de combate à corrupção.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Lava Jato Sergio Moro

Ao se dirigir ao público presente, o procurador Deltan Dallagnol afirmou que caberia a cada cidadão do pais lutar em prol de transparência e honestidade, seja na política, no trabalho, mas também na vida pessoal. O coordenador da Lava Jato fora convidado para o seminário: "Brasil, um passo à frente". A organização do evento foi realizada pela Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo