O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva prestou depoimento na tarde desta quarta-feira (14) à juiz Gabriela Hardt, magistrada federal que substitui o juiz Sergio Moro em primeira instância, no âmbito das investigações da força-tarefa da Operação Lava Jato, sediada a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba.

Vale ressaltar que o ex-mandatário petista responde ao processo criminal relacionado a reformas em um sítio localizado na cidade de Atibaia, no interior de São Paulo.

Lula seria, de acordo com a acusação do Ministério Público Federal, o real proprietário desse imóvel e teria sido beneficiado por recursos oriundos de distribuição de propinas e Corrupção relacionada ao mega escândalo de corrupção da Petrobras.

Tensão entre Lula e juíza da Lava Jato

Durante a realização da audiência, alguns "embates" foram travados entre a juíza Gabriela Hardt e o ex-mandatário do país.

O ex-presidente da República é acusado de recebimento de aproximadamente R$ 1 milhão, através de reformas feitas no sítio de Atibaia. As reformas teriam sido realizadas pelas empreiteiras: Odebrecht, OAS e Schahin. A propriedade do imóvel está registrada nos nomes de Jonas Suassuna e Fernando Bittar, amigo da família de Lula.

Um dos momentos mais tensos da oitiva ocorreu quando a juíza Gabriela Hardt questionou se saberia do que estava sendo acusado no inquérito, o petista prontamente respondeu que "não sabia e que gostaria que a juíza lhe explicasse qual seria a acusação a que ele fora imputado".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

Porém, após a juíza Gabriela Hardt explicar, de modo breve, que o ex-presidente Lula responde por supostos crimes relacionados à prática de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, Lula afirmou que "imagina que a acusação que pesava sobre ele é que ele seria o dono do sítio de Atibaia".

A juíza o interrompeu prontamente e afirmou que não se refere ao que acontece, pois, "Lula seria beneficiário das reformas que haviam sido feitas no sítio".

A magistrada concluiu ainda que a acusação "passa pela relação" de Lula ser o real proprietário do sítio de Atibaia.

Em seguida, Lula rebateu e indagou "se ele seria o dono ou não do sítio de Atibaia". A juíza, naquele momento, afirmou que Lula é quem deveria responder a isso, já que "ela (juíza) não está sendo acusada neste momento".

Após o clima ter acirrado os ânimos durante a audiência, a magistrada afirmou que se Lula continuasse a agir daquela maneira, haveria um "problema".

O ex-presidente Lula já cumpre uma pena de mais de doze anos de prisão em regime fechado, com base no caso da aquisição do apartamento tríplex em Guarujá, por crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, no âmbito da Lava Jato.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo