O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) foi interpelado nesta terça-feira, dia 13, por alguns jornalistas e concedeu breves entrevistas aos presentes. Um dos questionamentos fazia referência ao cargo de futuro Ministro das Relações Exteriores, cargo que ainda está em aberto na agenda do novo presidente. O jornalista em questão questionou Bolsonaro se o candidato ao cargo seria homem ou uma mulher.

A resposta do presidente se limitou, primeiramente, a um "tanto faz", referindo-se ao fato de que não distinguiria a função pelo gênero. Logo em seguida, complementou sua resposta. "Pode ser gay também, você é voluntário ou não?", comentou o presidente. Diante do questionamento, o jornalista afirmou que não é um diplomata de carreira, e, portanto, não poderia compor o corpo do Ministério como é de desejo do presidente.

Jair Bolsonaro tem batido na tecla de que pretende nomear ao cargo-chefe do Ministério das Relações Exteriores algum diplomata de carreira. Ainda complementando a questão, o presidente comentou sobre a possibilidade de o anúncio ocorrer até amanhã, dia 14, quarta-feira. Além disso, ainda reforçou que o convite está bastante maduro, e reafirmou que deseja alguém do quadro do Itamaraty para compor o cargo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro que 'ministro que dê conta do recado'

Durante a campanha eleitoral e em meio a uma transmissão ao vivo feita através de seu canal oficial no Facebook, o atual presidente - na época candidato -, comentou que, na visão dele, o Brasil [referindo-se ao povo brasileiro] não deseja saber se o ministro será branco, negro, homem, mulher ou gay, mas quer que o chefe da pasta seja um "ministro que dê conta do recado".

Ainda rechaçou que o povo deseja, acima de tudo, competência de quem exerça o cargo.

Sob possibilidade de anúncio do futuro Ministro das Relações Exteriores, Jair Bolsonaro já começa a ter seu governo formado. Ao todo, sete dos 15 Ministérios prometidos em seu plano de governo já estão ocupados, sendo estes:

  • Paulo Guedes, do Ministério da Economia;
  • Onyx Lorenzoni, da Casa Civil;
  • Sérgio Moro, da Justiça e da Segurança Pública;
  • General Augusto Heleno, da Segurança Institucional GSI
  • Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia;
  • Tereza Cristina, da Agricultura;
  • General Fernando Azevedo e Silva, da Defesa;

Em menção hoje, Jair Bolsonaro confirmou que a pasta referente ao Ministério do Trabalho será mantida, e não mais extinta como anteriormente mencionado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo