Atual responsável pela Operação Lava Jato no Paraná, o juiz Sergio Moro aceitou na manhã desta quinta-feira (1°) o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), para assumir o Ministério da Justiça, tornado-se o quinto ministro anunciado para compor o novo Governo.

O juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, que conduziu a Operação Lava Jato em 1ª instância desde o início, atendeu ao convite do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, para uma reunião em sua residência, onde pretendia formalizar um convite, que já havia sido confirmado previamente pelo próprio Bolsonaro, para assumir o comando do Ministério da Justiça ou então integrar o Supremo Tribunal Federal.

Antes da reunião, a equipe da Rede Globo conversou com o juiz durante o voo a caminho do Rio de Janeiro, onde Jair Bolsonaro reside. Na ocasião, Moro disse que ainda não havia aceitado qualquer proposta para ser ministro, mas que o país precisa de uma agenda “anticorrupção e anticrime organizado”. Moro concluiu afirmando que “tudo ainda é muito prematuro”.

Ao desembarcar diretamente na pista de pouso do aeroporto Santos Dumont, no Rio, por volta das 8h, o magistrado não falou com a imprensa e se dirigiu rapidamente, num veículo da Polícia Federal, a um hotel que fica próximo ao condomínio onde o atual presidente reside, que é frequentemente utilizado como um tipo de “QG” para os visitantes de Bolsonaro.

Moro será o Ministro da Justiça e Segurança Pública

Após a reunião, Moro disse à imprensa ter aceitado o “honrado” convite, mas com “certo pesar”, pois terá que abrir mão de sua carreia de juiz federal após 22 anos consecutivos de magistratura.

Sobre a Lava Jato, Moro afirmou que a operação seguirá normalmente em Curitiba, no novo comando de valorosos juízes locais.

O presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, publicou logo após o término da reunião, em seu perfil oficial no Twitter, que o juiz atendeu seu convite e será o próximo Ministro da Justiça e Segurança Pública. “Sua agenda anticorrupção, anticrime organizado, bem como respeito à Constituição e às Leis, será o nosso norte!”, afirmou Bolsonaro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Sergio Moro

Nomes de cinco ministros já são certos para compor o governo de Bolsonaro

Além de Sérgio Moro, que comandará o Ministério da Justiça, o governo de Bolsonaro já havia anunciado outros quatro ministros que também farão parte de seu governo: Onyx Lorenzoni (Ministro da Casa Civil), Paulo Guedes (Ministro da Economia), general Augusto Heleno (Ministro da Defesa) e Marcos Pontes (Ministro da Ciência e Tecnologia).

A transição para que os novos ministros assumam seus cargos deverá acontecer a partir do dia 1º de janeiro de 2019, data em que o presidente eleito assumirá oficialmente a Presidência da República do Brasil, pelos próximos quatro anos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo