A senadora Marta Suplicy concedeu entrevista à Folha de S.Paulo e contou que está encerrando sua carreira na política. Com 73 anos, a senadora disse que pretende auxiliar a sociedade de outra forma e citou participar de um programa de televisão ou criar um canal no YouTube. Marta disse que trabalhará com temas que gosta, como direitos humanos, LGBT e mulheres.

A senadora também criticou o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção e lavagem de dinheiro.

Publicidade
Publicidade

Marta foi do PT durante 33 anos e evidenciou na entrevista que concorda com críticas feitas ao partido por Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, e também pelo rapper Mano Brown.

Marta declarou que seu voto à Presidência da República foi para Ciro Gomes, porém Lula teria errado ao escantear o presidenciável, na qual ela avalia que seria a candidatura que a esquerda poderia ter tido alguma chance. Sobre as declarações do irmão de Ciro, Marta disse que plenamente concorda: "A corrupção sempre existiu, mas se agigantou nos governos petistas.

O PT tem que aceitar isso.", disse. E sobre o rapper, a senadora disse que ele colocou-se bem sobre o tema, mas que ela ampliaria as críticas visando os políticos em geral.

Sentimento sobre Lula

Questionada sobre o seu sentimento em relação a Lula, Marta ficou alguns segundos em silêncio e declarou que está desapontada com o líder do partido. Ela disse que Lula fez muitas coisas boas, porém disse ser "uma pena" que o petista "tenha estragado tudo".

Publicidade

Então, avaliou que ele não poderia ter feito isso com a esperança do povo brasileiro e que seu sentimento em relação ao petista é de desapontamento. Além do mais, disse que Lula não permitiu que Ciro fosse o candidato da esquerda.

Marta avaliou que Lula errou quando apostou em Fernando Haddad, Porém, para ela, Haddad não é o PT e foi candidato porque não haveria outro nome em questão para evidenciar. Para completar, Marta disse que Haddad se prestou a um papel que não iria dar certo e que Lula deveria saber.

Bolsonaro

Marta Suplicy evidenciou que espera não haver um risco a democracia no Governo de Jair Bolsonaro. A senadora também disse que Bolsonaro tem ao seu lado militares que prezam a democracia.

Questionada sobre em qual espectro político se identifica. Marta disse que guarda a esquerda com seus valores, porém economicamente mudou sua visão. A eleição de Bolsonaro, na visão de Marta, é uma pessoa que foi consequência da dificuldade de partidos em lidarem com o tema segurança e terem envolvimento em corrupção.

Publicidade

Leia tudo