O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro, reagiu negativamente a uma informação veiculada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta sexta-feira (2). O periódico havia publicado que o magistrado teria se sentido "ultrajado" com a perspectiva precoce de indicação do juiz federal Sergio Moro para a sua vaga na Suprema Corte. Celso de Mello deve se aposentar em meados do ano de 2020.

Ainda de acordo com o jornal, a informação transmitida era de que uma pessoa próxima do ministro Celso de Mello teria confidenciado que o magistrado havia demonstrado irritação e se sentido ofendido com o episódio, já que tudo teria vindo à tona justamente no dia do aniversário do ministro decano.

Decano do STF nega informação veiculada na Folha

O ministro Celso de Mello divulgou uma nota oficial na manhã desta sexta sobre as informações veiculadas pela Folha.

O decano do STF nega que tivesse proferido comentários sobre a perspectiva considerada precoce referente à indicação do juiz federal Sergio Moro para sua vaga na Suprema Corte brasileira.

Celso de Mello foi explícito ao declarar que "não procederia informações divulgadas na mídia, nesta sexta-feira (02), em que o ministro decano teria se sentido 'ultrajado' com uma perspectiva relacionada à posterior indicação do juiz federal Sérgio Moro ao Supremo Tribunal Federal, em uma vaga decorrente da futura aposentadoria que será assumida pelo ministro decano".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Governo

Ainda segundo a nota divulgada, "o ministro Celso de Mello jamais teria fornecido qualquer declaração a respeito do assunto e o mesmo repudia, de modo veemente, a notícia que fora divulgada".

Diante da polêmica gerada, a partir de uma suposta antecipação de aposentadoria do ministro Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, um dos ministros membros integrantes do Supremo afirmou que "ninguém sai", até que se cumpra o tempo para o início da aposentadoria.

O juiz Sergio Moro é um dos nomes cotados para assumir uma vaga no Supremo Tribunal Federal, assim que Celso de Mello venha a se aposentar.

O juiz federal paranaense, recentemente, aceitou comandar a pasta do Ministério da Justiça e da Segurança Pública, a partir do próximo ano, no Governo do presidente eleito Jair Messias Bolsonaro. Moro se destacou como juiz titular em primeira instância, dos processos que tramitam no âmbito das investigações da força-tarefa da Operação Lava Jato, a partir da décima terceira Vara da Justiça Federal de Curitiba, no Paraná.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo