Após o 2º turno das eleições, logo na 1ª semana de sua vitória nas urnas, Jair Bolsonaro chamou a atenção pelo seu estilo informal de ser. O uso de mídias sociais como o Twitter e a prancha de bodyboard como uma espécie de mesa para sustentar os microfones em uma coletiva cedida à imprensa são um exemplo disso. A informalidade do capitão reformado para com a população contrasta com a formalidade de Michel Temer, até então chefe do poder Executivo. Outro elemento que chama a atenção de muitos é o lado religioso do novo presidente eleito: antes mesmo do pronunciamento oficial após a vitória nas eleições, Jair Bolsonaro passou a palavra para o ex-senador Magno Malta, que por sua vez discursou e fez uma oração.

Religiosidade também é destaque na agenda da militar - neste domingo (4), pela manhã, Bolsonaro participou de um culto na Igreja Batista Atitude localizada na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio de Janeiro, Zona Oeste da capital fluminense.

Agradecimentos

Na igreja, Jair Bolsonaro discursou atribuindo sua eleição a Deus. O presidente eleito também ajoelhou, orou, e, ao lado do pastor Josué Valandro Jr, o novo chefe executivo posou para fotos.

Em discurso à Igreja, o presidente eleito relembrou sua decisão de quatro anos atrás, quando decidiu disputar a Presidência da República, de acordo com ele, mesmo sem recursos, partido, tempo de televisão e parte da mídia contrária às propostas de seu Governo, o acontecido no último domingo (disse, se referindo a vitória nas urnas) só tem uma explicação: "Foi Deus quem decidiu", afirmou.

Malafaia e apoio de evangélicos

Bolsonaro já havia discursado na terça-feira (30), na ADVEC (Assembleia de Deus Vitória em Cristo), o local foi onde o militar fez o seu primeiro discurso após sua eleição. Malafaia apoiou o candidato em sua campanha, principalmente na reta final. O pastor também foi o responsável pela celebração do casamento de Jair com Michelle no ano de 2013.

Segundo projeção do Datafolha, Bolsonaro teve apoio de 70% dos 22 milhões de evangélicos.

Mídias sociais e imprensa

Simpático ao líder do Estado americano Donald Trump, Bolsonaro anunciou, via Twitter, uma ligação do Presidente norte-americano após sua vitória nas urnas.

Os cumprimentos de Benjamin Netanyahu, primeiro Ministro de Israel, Vladimir Putin, presidente da Rússia, Nicolás Maduro, da Venezuela, além dos chefes de Estado do Chile, Peru, Colômbia e França também foram anunciados pelo presidente eleito.

A estratégia nas mídias sociais também já foram utilizadas para rebater a imprensa.

Questionado sobre a grande mídia, Bolsonaro denotou que quem deve fazer a seleção de qual imprensa vai sobreviver ou não, é a própria população.

Na sexta-feira (3), Bolsonaro também fez um novo corte de cabelo na barbearia de Antonio Oliveira no bairro de Bento Ribeiro, o local é frequentado por ele há mais de 20 anos.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!