Na tarde desta quarta-feira (28), a 8ª turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) decidiu por dois votos a um reduzir a pena do ex-braço direito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Antonio Palocci. Com a nova decisão, Palocci terá que cumprir nove anos e dez dias de prisão. Além da redução de pena, Palocci poderá cumprir sua pena em prisão domiciliar, desde que faça uso de tornozeleira eletrônica.

A redução de pena foi julgada após um pedido feito pelo corpo de advogados que defendem o ex-ministro de Lula.

O julgamento foi feito pela turma do TRF-4, que é responsável em julgar os processos da maior operação já feita no país para combater a corrupção, a Operação Lava Jato.

Palocci está preso desde 2016

Condenado pelo juiz federal e futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, em 2016, Antonio Palocci está cumprindo sua pena na sede da Polícia Federal em Curitiba. A pena de Moro dada a Palocci inicialmente era de 12 anos e esta relacionada a crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, ocorridos durante o governo de Lula, em contrato da Petrobras com diversas empreiteiras.

A redução de pena ocorreu após acordo de delação premiada firmada entre Palocci e a Justiça. Inicialmente, o desejo dos advogados era o de que a pena de Palocci fosse reduzida pela metade, já que o ex-ministro colaborou voluntariamente com a Justiça, mesmo após ser condenado e julgado. O pedido de revisão de pena foi acatado no último dia 24 de outubro pelo desembargador João Pedro Gebran Neto.

No julgamento dessa quarta no TRF-4, os desembargadores Leandro Paulsen e o próprio João Pedro Gebran Neto foram favoráveis à redução de pena de Palocci.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Lula

Já o desembargador Victor Luiz dos Santos Laus pediu questão de ordem para que fosse apurada a veracidade do depoimento de delação. Após análise, ele divergiu dos outros desembargadores e proferiu seu voto contrário a redução de pena e também da mudança do regime fechado para o semiaberto.

Zé Dirceu também foi julgado nesta quarta-feira

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu também teve seu recurso de embargos de declaração julgado nesta quarta e teve sua pena mantida em oito anos, dez meses e 28 dias.

Ao contrário de Palocci, Dirceu não foi bem-sucedido nesse novo pedido de redução de pena. Lembrando que ele já foi condenado em outra ação da Operação Lava Jato, na qual terá que cumprir 30 anos, 9 meses e 10 dias por crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo