Nesta quarta-feira (14), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi encaminhado para a sede da Justiça Federal para prestar depoimento no processo que envolve o sítio de Atibaia. A juíza federal Gabriela Hardt, que substitui Sergio Moro nos processos da Lava Jato no Paraná, está como responsável pelo interrogatório marcado para começar às 14h.

Condenado e preso no processo do triplex em Guarujá, Lula saiu da prisão em Curitiba no carro da carceragem da Superintendência da Polícia Federal. Essa foi a primeira vez que o ex-presidente saiu da prisão em sete meses. Ele está preso desde o mês de abril deste ano.

Publicidade
Publicidade

Lula se apresenta à juíza Gabriela Hardt

Condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do triplex em Guarujá, o ex-presidente foi sentenciado a 12 anos e 1 mês de prisão.

Agora, em um outro processo em tramitação na Justiça, Lula se apresenta à juíza da 13ª Vara da Justiça Federal, Gabriela Hardt, que substitui Moro. O juiz federal deixou o cargo após aceitar convite para ser ministro da Justiça e Segurança Pública do governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Lava Jato

O caso do sítio de Atibaia

Denunciado por receber propina das construtoras OAS e Odebrecht, Lula nega as acusações alegando não ser dono do sítio que passou por reformas e melhorias. Além de Lula, outras 12 pessoas também foram denunciadas no processo.

As investigações apontam que foram feitas reformas no sítio, após a aquisição da propriedade por Fernando Bittar e Jonas Suassuna, ambos empresários amigos de Lula.

Valores do sítio e da reforma

Em 2016, em um laudo elaborado pela Polícia Federal, peritos citaram as obras que foram realizadas --uma delas foi feita em uma cozinha, no valor de R$ 250 mil.

Publicidade

Estima-se um gasto no valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil). Os advogados de Lula, por sua vez, sustentam a tese de que ele e sua família apenas frequentavam a propriedade, mas que ele não era o proprietário.

José Carlos Bumlai, amigo de Lula, também deve ser interrogado nesta quarta-feira, 14. Ele também é réu na mesma ação penal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo