Nesta última quarta-feira, 14 de novembro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve em depoimento com a juíza substituta Gabriela Hardt. A magistrada está no lugar de Sergio Moro, após o juiz aceitar o superministério da Justiça no governo Bolsonaro.

O interrogatório de Lula foi marcado por vários momentos tensos. Já no início, Lula afirmou que não sabia do que estava sendo acusado e questionou as interpelações da juíza.

Lula responde sobre a reforma do sítio de Atibaia. O petista já foi condenado no caso do tríplex em Guarujá e está preso desde o último dia 7 de abril.

Publicidade
Publicidade

Pergunta do procurador da Lava Jato

Em certo momento, um procurador das investigações da Operação Lava Jato perguntou para Lula no interrogatório. A pergunta foi uma comparação com o caso tríplex, na qual o procurador enfatizou que Lula, durante depoimento sobre o tríplex, alegava que as obras no apartamento não eram para ele, e que ele nem frequentava o local.

No entanto, o procurador comparou com o caso triplex, e disse que Lula conta que constantemente estava no sítio de Atibaia, mantinha bens pessoais no local e os empresários envolvidos no caso já deixaram claro que a obra do sítio é justamente para Lula.

Publicidade

O procurador, então, finalizou com a pergunta: "Eu gostaria [de ouvir] do senhor qual é a explicação que o senhor tem para isso, ex-presidente?".

No entanto, logo após ouvir o questionamento, o advogado interveio. Houve discordância entre o procurador e o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins. Em seguida, o petista pediu para ir ao banheiro.

Na volta, Lula escutou a mesma pergunta do procurador da Lava Jato. Em resposta, o petista iniciou dizendo que o triplex, pelo qual foi condenado a 12 anos e um mês de prisão, não era dele.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

Na sequência, disse que ele ia ao sítio porque o dono da propriedade autorizava sua entrada. Com isso, Lula questiona os bens pessoais citados pelo procurador na pergunta, e diz que seus bens são: cuecas e roupas de dormir. Além do mais, o líder do PT disse que nenhum empresário pode apontar-lhe para dizer que o sítio é dele, pois, segundo Lula, ele não é o dono do Sítio em Atibaia, pelo fato de não haver qualquer registro em cartório com seu nome.

O depoimento durou cerca de duas horas e meia. A juíza responsável dará a sentença final. Para Lula, em fala final, ele é um "troféu" que a Lava Jato "precisava entregar". O petista sempre afirmou que é inocente de todas as acusações que lhe são apontadas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo