O senador Roberto Requião (MDB-PR) fez um discurso com críticas e ironias ao juiz federal Sergio Moro, diretamente da tribuna do Senado. O parlamentar paranaense não conseguiu se reeleger para a próxima legislatura. Já o juiz se afastou do comando das investigações da força-tarefa da Operação Lava Jato e deverá assumir o Ministério da Justiça e da Segurança Pública no Governo do governo eleito, Jair Bolsonaro.

Provocação ao futuro ministro Sergio Moro

Durante seu discurso no Senado, Requião apresentou um projeto de lei que pretende a inclusão em pauta no Congresso, em se tratando de um projeto que estabelece novos critérios relacionados à concessão de perdão judicial para autoridades que forem flagradas cometendo algum tipo de crime eleitoral, seja contra a administração pública ou o sistema financeiro nacional.

Ainda de acordo com o projeto de lei de Roberto Requião, uma espécie de indulto seria dado, a critério do juiz, a quem demonstrasse arrependimento, ou mesmo que confessasse a prática de um crime. A proposta propõe ainda que o indulto fosse concedido a quem apresentasse pedido público de perdão e de dispensa da pena que lhe fosse aplicada.

A decisão do senador Requião em apresentar essa proposta, que o mesmo chegou a batizá-la de "Onyx Lorenzoni", refere-se após o juiz Sergio Moro ter supostamente minimizado que o deputado federal pelo estado do Rio Grande do Sul, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), já ter admitido que chegou a receber q quantia de R$ 100 mil em doações de caráter eleitoral e que não teriam sido declaradas, o que acabou resultando em "caixa dois" de campanha político- eleitoral, cujos recursos ilícitos teriam sido provenientes da empresa JBS, para custeio de despesas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Jair Bolsonaro

Entretanto, durante a realização de uma entrevista nesta semana, ao ser indagado sobre o episódio que envolve o deputado gaúcho Onyx Lorenzoni, Moro disse que quanto aos erros cometidos pelo deputado Onyx, "ele (Onyx) teria admitido e tomado providências para que pudesse repará-los". De acordo com o senador Requião, sua proposta encontra-se sob tramitação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal, com o intuito de se mostrar algumas contradições que se impõem ao governo Bolsonaro.

Vale ressaltar que o deputado Onyx Lorenzoni será o ministro da Casa Civil do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Requião pediu ao Senado que reaja e criticou Moro, ao afirmar que o magistrado "não seria um juiz, mas um militante desse tipo de governo". Na introdução de seu projeto, o senador Requião, derrotado para a próxima legislatura, ironizou ao citar uma expressão em latim: "ridendo castigat mores", que significa "o riso corrige os costumes".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo