Anúncio
Anúncio

O juiz federal Sergio Moro abandonará a magistratura a partir do próximo dia 19 de novembro. Moro assumirá o superministério da Justiça no Governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro. Nesta última sexta-feira, 16 de novembro, o futuro ministro enviou pedido de exoneração para o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Carlos Thompson Flores.

Sergio Moro passará a ser ministro deixando o cargo de juiz federal, no qual atuou durante 22 anos. A princípio, Moro iria pedir a exoneração do cargo apenas em janeiro, quando fosse assumir o ministério. No entanto, uma mudança ocorreu e o juiz antecipou o fato 1 mês antes. O que pode justificar o adiantamento da exoneração são críticas atribuídas ao juiz devido ele já estar atuando na transição do governo.

Anúncio

No pedido de exoneração, o juiz declarou: "houve quem reclamasse que eu, mesmo em férias, afastado da jurisdição e sem assumir cargo executivo, não poderia sequer participar do planejamento de ações do futuro governo". O juiz também enfatizou no pedido que sente muito orgulho de ter integrado a Justiça Federal brasileira.

No pedido, um ponto também chamou atenção. Sergio Moro citou que está inserido em um contexto de ameaças. Com isso, disse que a princípio seu objetivo era usufruir da cobertura previdenciária caso ocorre alguma eventual surpresa, consequentemente seria possível resguardar sua família. No entanto, o juiz avaliou que o pedido de exoneração imediato pode afastar controvérsias artificiais e estabelecer o foco no governo em transição.

Anúncio

Sergio Moro também disse que exonera-se da magistratura com certo pesar. O juiz ganhou notoriedade pela forma de conduzir as investigações da Operação Lava Jato. Moro foi o responsável por dar a sentença ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 9 anos e 6 meses de cadeia. Posteriormente, o TRF-4 também condenou Lula, aumentando a pena para 12 anos e 1 mês. O petista está na cadeia desde o dia 7 de abril deste ano.

Thompson Flores assina exoneração de Moro

O presidente do TRF-4 assinou, nesta sexta-feira, o pedido de exoneração emitido pelo juiz federal Sergio Moro. Com isso, já está confirmado que o magistrado dará fins às suas atividades na 13ª Vara Federal de Curitiba.

No momento, Moro está sendo substituído pela juíza Gabriela Hardt.

Anúncio

No entanto, um concurso interno será realizado para a escolha de novo nome que assumirá os processos de Sergio Moro no tribunal.