O juiz Sérgio Moro, titular responsável pela condução da maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea brasileira; a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, aceitou o convite do presidente eleito Jair Messias Bolsonaro, para que viesse a assumir o comando da pasta do Ministério da Justiça e da Segurança Pública no país, a partir do próximo governo que se inicia em janeiro de 2019. Vale ressaltar que o magistrado paranaense é o titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná, em primeira instância.

Publicidade
Publicidade

O juiz paranaense é o quinto ministro anunciado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Outros quatro ministros já haviam sido anunciados; como o deputado Onix Lorenzoni, para o Ministério da Casa Civil, o general Augusto Heleno, para o Ministério da Defesa, o economista Paulo Guedes, para o Ministério da Economia e o astronauta Marcos Pontes, para o Ministério da Ciência e Tecnologia.

Avanços contra o crime e a corrupção

O juiz Sérgio Moro se reuniu com o presidente eleito Jair Bolsonaro, na manhã desta quinta-feira (01), na residência do político, na cidade do Rio de Janeiro.

Publicidade

O magistrado paranaense chegou à casa de Bolsonaro, por volta das 9 horas da manhã. Após a realização do encontro entre os dois, Moro afirmou que se sentiu "honrado" pelo convite feito. Entretanto, o juiz disse que aceitava o cargo de ministro com um "certo pesar", por ter que abandonar 22 anos de trabalhos realizados a frente da magistratura.

Sérgio Moro emitiu uma nota oficial que foi divulgada pela imprensa, em que o magistrado paranaense escreve que "a perspectiva de se fazer a consolidação de uma agenda de avanços contra o crime organizado e a corrupção dos últimos anos no país, decorre do intuito de se afastar riscos de retrocessos por um bem maior", segundo a nota emitida.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Sergio Moro

Moro afirmou ainda que a força-tarefa da Operação Lava Jato terá prosseguimento em Curitiba com os "valorosos juízes locais". O juiz disse, no entanto, que já deverá se afastar das novas audiências da operação de combate à corrupção, sediada a partir da capital paranaense. O presidente eleito escreveu em seu perfil oficial de rede social no Twitter, que Sérgio Moro aceitou o convite para o Ministério da Justiça e Segurança Pública e que "sua agenda anticorrupção, anti-crime organizado, bem como o respeito inerente à Constituição Federal e às leis, será o norte do novo governo", segundo Bolsonaro.

O juiz Sérgio Moro, após se reunir com o presidente eleito Bolsonaro, afirmou que na próxima semana deverá conceder uma entrevista coletiva para sar mais detalhes a respeito do acordo para que assuma o ministério na nova gestão do país.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo