Em solenidade sob tutela da presidente do Superior Tribunal Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, ocorreu na tarde desta segunda-feira (10), a diplomação do candidato eleito para Presidência da República Federativa do Brasil, Jair Messias Bolsonaro (PSL), e seu vice-presidente, o general Antônio Hamilton Martins Mourão (PRTB).

O ato dessa certificação representa o reconhecimento de que ambos tiveram seus projetos de governo aprovados nas urnas do processo eleitoral de outubro, pela vontade da maioria dos eleitores brasileiros.

Publicidade
Publicidade

A realização também os credencia a ocupar, a parir de 1º de janeiro de 2019, os respectivos cargos para os quais foram eleitos.

Como presidente eleito, Bolsonaro teceu várias ponderações. Começou seu discurso agradecendo a Deus pela sua vida e à população brasileira pela escolha de seu projeto para o Brasil. Ele elogiou o pleito da Justiça Eleitoral com disputas livres e justas, seguindo a Constituição Brasileira. “Não poderia estar mais honrado com a confiança demonstrada pelo povo brasileiro”, destacou.

Presidente do TSE, ministra Rosa Webwer entrega diploma a Jair Bolsonaro (Reprodução)
Presidente do TSE, ministra Rosa Webwer entrega diploma a Jair Bolsonaro (Reprodução)

Jair Messias continuará defendendo soberania nacional

De posse da certificação garantindo a investidura de Presidente do Brasil, a partir de 1º de janeiro, para o período de 2019-2022, o vitorioso enfatizou que na vida pública na carreira de militar, vereador e deputado federal sempre defendeu a família e os interesses do Brasil como soberania nacional.

Da mesma forma agradeceu sua família. Enalteceu a mãe, Olinda, com 91 nos de idade. Listou ainda os filhos, Flavio, Carlos, Eduardo, Renan, e a filha Laura, e sua esposa Michelle.

Publicidade

Bolsonaro observou, no entanto, que nada seria possível sem o apoio incondicional dos mais de 57 milhões de eleitores que votaram no seu programa governamental. Aos que fizeram opções diferentes, pediu confiança para juntos trabalharem pelo país.

O presidente eleito ainda acentuou que governará um país com 210 milhões de brasileiros, sem distinção de origem social, raça, cor, sexo, idade ou religião. Ele revelou ainda que pretende construir um Brasil justo e seguro, colocando-o entre as maiores potências mundiais.

Rosa Weber orienta governo pela Constituição brasileira

Pontuando 10 de dezembro com o mundo celebrando 70 anos da Declaração Universal dos Direitos da Pessoa Humana, Rosa Weber assinalou que o Brasil é signatário desse acordo da Organização das Nações Unidas (ONU) firmado em 1948, em Paris.

Desejando êxito ao presidente eleito Jair Bolsonaro, a presidente do TSE destacou igualmente os 70 anos da Declaração dos Direitos do Homem, em Bogotá, orientando-o a governar o Brasil guiado pela Constituição brasileira.

Publicidade

Leia tudo e assista ao vídeo