A revista Veja lançou em seu site uma informação que foi contestada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Segundo o veículo, o novo presidente teria falado com pessoas próximas, reservadamente, sobre a intenção de transferir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para uma prisão do Exército.

Outros veículos de imprensa acabaram repercutindo a notícia e, por meio de sua conta no Twitter, Bolsonaro acabou se manifestando ao dizer que se tratava de uma notícia falsa.

Publicidade
Publicidade

O jornalista Maurício Lima foi quem noticiou a informação em sua coluna. Segundo ele, Bolsonaro estaria incomodado com as inúmeras visitas que Lula têm recebido, o que não seria correto. Por essa razão, ele estaria considerando transferi-lo para um presídio do Exército.

Bolsonaro afirmou que a matéria possui conteúdo falso. O capitão afirmou ainda que essa é a mentira descarada do dia.

Sumiço de famosos

Lula cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro após ser condenado em segunda instância na ação penal do triplex do Guarujá.

Sua pena estipulada foi de 12 anos e 1 mês de regime fechado.

Conforme informou o site "Notícias ao Minuto", no período eleitoral o petista estava com uma agenda repleta de visitas na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. Ele recebia desde visitantes nacionais até internacionais.

Ao término das eleições, as coisas acabaram alterando um pouco e Lula ficou mais isolado. As visitas diminuíram gradativamente. Desde outubro, apenas dirigentes do PT e algumas pessoas próximas têm ido visitar o ex-presidente.

Publicidade

Um policial chegou a relatar ao Jornal O Globo que percebeu o sumiço de várias famosos. Lula já recebeu o ator norte-americano Danny Glover e o ex-presidente do Uruguai Pepe Mujica e, na última quinta-feira (06), o fundador do partido espanhol Podemos, Juan Monedero. Entretanto, já fazia um tempo de dois meses em que Lula não recebia as visitas internacionais.

O PT rebate esse momento questionado e afirma que a diminuição das visitas é em razão das festas de final de ano. No entanto, o partido afirmou que tem uma lista com 50 nomes esperando para poder visitar o petista.

Situação delicada

O ex-presidente Lula sabe que sua situação ainda é tensa. Com a vitória de Jair Bolsonaro, criou-se um receio de ser mais difícil do líder do PT conseguir sair da cadeia. Novas sentenças serão proferidas no ano que vem e pode complicar a vida do ex-presidente. Uma delas é sobre a ação penal do sítio de Atibaia, que está nas mãos da juíza Gabriela Hardt, substituta de Sérgio Moro, que foi para o Ministério da Justiça e da Segurança Pública no governo Bolsonaro.

Publicidade

Leia tudo