A cerimônia de diplomação do presidente eleito da República, Jair Messias Bolsonaro, e do vice-presidente eleito, general da reserva do Exército brasileiro Antonio Hamilton Martins Mourão, ocorrida nesta segunda-feira (10), foi marcada por momentos de constrangimento que chegaram a deixar insatisfeitos alguns aliados do futuro mandatário brasileiro.

Situação de constrangimento em evento do TSE

Dentre as autoridades presentes durante o evento de diplomação dos futuros presidente e vice da República estava o futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, ex-juiz Sergio Moro.

O ex-magistrado foi responsável pela condução em primeira instância da maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea brasileira, a Operação Lava Jato, da Polícia Federal, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Porém, o que acabou trazendo um certo descontentamento para aliados do presidente eleito, Jair Bolsonaro, foi o discurso da presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministra integrante do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber.

Num discurso considerado longo, que durou aproximadamente quinze minutos, a magistrada, que foi a segunda e a última a se pronunciar na cerimônia de diplomação de Bolsonaro, destacou o aniversário de 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que também é celebrada nesta data de hoje.

Porém, de acordo com aliados do futuro mandatário brasileiro, as palavas da ministra acabaram ocasionando um certo descontentamento entre os presentes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

A ministra afirmou que "em uma democracia, a vontade da maioria não poderia 'abafar' os grupos considerados minoritários e nem mesmo retirar-lhes os seus direitos", o que acabou soando como uma provocação, de acordo com aliados do futuro Governo.

Minutos após o discurso da ministra Rosa Weber, a deputada federal eleita pelo Estado de São Paulo Joice Hasselmann, aliada de Bolsonaro, criticou a ministra do Supremo, ao se manifestar em seu perfil pessoal na rede social do Twitter.

Joice escreveu que "nosso presidente, agora diplomado, fez um discurso considerado simples, de união e de agradecimentos. Já a ministra Rosa Weber nos submeteu a uma longa aula de direitos humanos fora de tom e de propósito. Desnecessário. Mas nada tirou o brilho do momento".

A deputada federal eleita pelo Distrito Federal Beatriz Kicis, também aliada de Jair Bolsonaro, manifestou-se em seu perfil da rede social, em relação ao discurso da ministra Rosa Weber.

Kicis afirmou que "Rosa Weber espantaria a audiência virtual com seu discurso longo de aulinha de direitos humanos".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo