Anunciada nesta quinta-feira (6) como futura ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos, no governo Jair Bolsonaro, a pastora evangélica Damares Alves já deu declarações polêmicas em assuntos envolvendo o feminismo e a ideologia de gênero. Dentre outras coisas, ela afirmou que dizer que mulheres estão em guerra com os homens é “lorota feminista”.

Essa declaração envolvendo as feministas foi dada em entrevista gravada ao Expresso Nacional, um site conservador do Rio Grande do Norte, no dia 8 de março, data que marca o Dia Internacional da Mulher.

Na mesma entrevista, ela declarou que “a mulher nasceu para ser mãe, seu papel mais especial”.

Ainda falando ao Expresso Nacional, a futura ministra também deu sua opinião sobre ideologia de gênero, a qual ela considera como sendo “morte de identidade” e condenou ainda o aborto e a legalização das drogas. Para ela, um “menino abestado por maconha”, é massa de manobra e não irá liderar uma nação. “Não tem senso crítico”, falou.

Apesar da opinião não favorável a ideologia de Gênero, Damares disse que nutre boa relação com a comunidade LGBT.

“Se necessário, estarei nas ruas com as travestis”, disse a futura ministra. Ela afirmou que irá combater a violência, incluindo essa comunidade.

Preocupada com a ausência da mulher em casa, ela diz ainda que é possível que a mulher tenha espaço no mercado de trabalho e ainda seja do lar.

Estuprada aos seis anos

Um dos temas que certamente será prioridade na pauta na nova ministra será pedofilia, da qual a ministra diz ser uma sobrevivente por conta de ter sofrido, aos seis anos de idade, violência sexual, o que segundo ela, a impediu de ter filhos.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Mulher

Com o objetivo de chamar a atenção para os perigos virtuais, ela cita a história de uma menina, que ao procurar na internet o assunto “trança infantil” teria digitado errado e pesquisado por engano “transa infantil”, tendo ficado chocada com o que viu.

Aborto

Em outra entrevista, concedida ao portal G1, Damares deu sua opinião sobre o aborto, a qual se colocou totalmente contra. De acordo com ela, que é pastora da Igreja Quadrangular, nenhuma mulher que abortar e só faz isso por falta de opção. No entanto, ela disse que seu ministério irá lidar com a vida.

“(A pasta) vai lidar com a proteção de vida e não com morte”, disse. Ela falou ainda que se a gravidez é um problema que dura nove meses, o aborto dura a vida toda.

Além de pastora evangélica, Damares Alves também é advogada e trabalha no gabinete do senador Magno Malta.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo