Anúncio
Anúncio

Através de mensagens nas redes sociais, o presidente eleito Jair Bolsonaro se manifestou sobre a ausência do PT e do PSOL em sua cerimônia de posse, no dia 1º de janeiro, em Brasília. Em sua conta do Twitter, ele disse que ficou sabendo da decisão desses partidos que repudiam a sua vitória e disse: "lamento".

A mensagem do capitão da reserva foi visto como um nítido gesto de ironia, já que, após dizer que lamenta o fato, ele colocou uma imagem de uma mão com sinal de positivo.

O Partido dos Trabalhadores (PT) afirmou nesta sexta-feira (28) sobre a ausência de representantes do partido na posse de Bolsonaro. [VIDEO]

Juliano Medeiros, presidente do PSOL, também confirmou que seu partido não vai estar presente na cerimônia, por meio de sua conta do Twitter.

Advertisement

De acordo com o PT, a ausência do partido não é por questionar o resultado das urnas, mas sim, como uma forma de denunciar que a lisura do processo eleitoral de 2018 foi 'manchada" pelo processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, que foi caracterizado por eles como um golpe, e por vários outros fatores como, por exemplo, a proibição da candidatura do ex-presidente Lula e supostas manipulações nas redes sociais com mentiras contra a campanha de Fernando Haddad em disputa ao Planalto.

Para o PT, não participar da cerimônia de posse [VIDEO] é uma forma de mostrar resistência diante de discursos e ações do novo presidente que estimulam o ódio. Para eles, Bolsonaro se utilizou desses fatores para suas disputas políticas. O documento sobre a ausência do PT foi assinado pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann, pelo parlamentar Lindbergh Farias e pelo líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta.

Advertisement

Manifestações

Defensores do ex-presidente Lula pretendem fazer atos de protestos enquanto Bolsonaro estiver tomando posse. Um dos movimentos aconteceria na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde Lula está preso por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal do triplex de Guarujá. Ainda não se tem informações se parlamentares e dirigentes petistas estarão presentes nessas manifestações.

Críticas do PSOL

O PSOL afirmou que não comparecerá no evento pois, de acordo com a concepção dos dirigentes do partido, Bolsonaro menospreza os direitos humanos e está colocando o Brasil de joelhos frente aos Estados Unidos. Para o partido, não há nada o que comemorar.

Vale ressaltar que, em 2014, o PSDB e o DEM também se recusaram a participar da posse da ex-presidente Dilma Rousseff.