Na tarde da última sexta-feira (21/12), vereadores se exaltaram, provocaram um grande bate-boca e acabaram interrompendo uma audiência pública na Câmara dos Vereadores de São Paulo. A confusão aconteceu em virtude da discussão sobre a reforma da previdência do estado.

Opositores não conseguiram conter os ânimos e acabaram partindo para a forma mais retrógrada de se debater política. Confira a confusão repercutida pelo programa Globo News:

Após vereadores, policiais e até parte do público que presenciava a reunião se empurrarem, o local foi quase completamente esvaziado, sobrando lá dentro apenas políticos, policiais e os funcionários.

A decisão tomada foi em prol do andamento da votação e para evitar qualquer tipo de agressão física ou verbal na casa. A audiência foi bastante acalorada, não faltaram discussões e vereadores apontando dedos um na cara do outro.

O vereador do Partido dos Trabalhadores, Eduardo Suplicy, teve que adentrar no meio da confusão para evitar que populares fossem agredidos ou retirados a força da Câmara durante a audiência pública da Comissão de Administração Pública.

Outros vereadores, ao verem sua ação, o ajudaram a proteger os presentes.

Na última quarta-feira (19), o texto do o Projeto de Lei (PL) 621/2016, de autoria do vereador do Democratas, Fernando Holiday, foi aprovado pela Comissão de Estudos da Reforma da Previdência Municipal.

A PL sobre a reforma previdenciária, apresentada por um dos membros fundadores do Movimento Brasil Livre (MBL), é específica para os servidores da cidade de São Paulo, não tendo abrangência nacional.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Televisão

Ao lado de Kim Kataguiri, outros dos fundadores do MBL, Holiday sempre colocou na pauta de suas promessas de campanha que ele iria lutar pela reforma da previdência a fim de minimizar o rombo dos cofres públicos.

A aprovação do parecer foi dada a partir do voto de dez vereadores, sendo seis votos favoráveis contra quatro votos contrários.

Os vereadores que votaram a favor são:

  • Caio Miranda do Partido Socialista Brasileiro (PSB)
  • Adriana Ramalho e Quito Formiga do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB)
  • Davis Soares e Fernando Holiday do Democratas (DEM)
  • Janaína Lima do Novo

Os vereadores que votaram contra são:

  • Cláudio Fonseca do Partido Popular Socialista (PPS)
  • Juliana Cardoso do Partido dos Trabalhadores (PT)
  • Paulo Frange do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB)
  • Police Neto do Partido Social Democrático (PSD)
Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo