O presidente eleito do país [VIDEO], Jair Bolsonaro, respondeu nesta quarta-feira (05), em relação ao papel que possa ser desempenhado por um de seus principais aliados durante a campanha eleitoral deste ano, o senador capixaba Magno Malta. Vale ressaltar que o parlamentar do PR do estado do Espírito Santo não conseguiu se reeleger para a próxima legislatura que se inicia em fevereiro de 2019.

Vale ainda lembrar que durante discurso após encerramento da campanha eleitoral que resultou na vitória de Jair Bolsonaro para o Palácio do Planalto [VIDEO], o senador Magno Malta chegou a fazer uma oração ao vivo perante às emissoras de televisão de todo o país, para o futuro presidente da República.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro se posiciona sobre a situação de senador

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, chegou a afirmar que o senador Magno Malta poderá ter espaço em seu futuro Governo na condução do país, entretanto, não ocorreria em se tratando de cargos no primeiro escalão da administração pública do país.

Vale ainda salientar que o presidente eleito não chegou a mencionar que tipo de cargo caberia à participação de Magno Malta no futuro governo do país.

O presidente eleito deixou claro que "as portas estariam abertas para Magno Malta" que havia sido convidado anteriormente como suposto postulante na chapa presidencial à candidatura de vice, juntamente ao capitão da reserva e futuro presidente brasileiro. Bolsonaro concluiu que em se tratando da possibilidade de um novo Ministério ser oferecido para ser comandado pelo senador Magno Malta, não seria algo adequado para o atual momento de formação de equipe ministerial para a próxima gestão do país. Entretanto, deixou claro que o senador capixaba supracitado poderia, sim ,estar ao seu lado exercendo outra função no Palácio do Planalto ou mesmo no funcionalismo federal.

O presidente eleito reafirmou que haveria dificuldade em conceder a condução de um ministério de seu governo para o senador Malta. De acordo com o futuro mandatário, "se fosse para ofertar um Ministério do futuro governo para todos os que lhe ajudaram na campanha, seria algo muito complicado", comentou.

Bolsonaro argumentou ainda, que seria um "devedor" de Magno Malta e alguém muito grato a ele, mas nem por isso, teria tido qualquer tipo de comprometimento nesse sentido, em razão da campanha eleitoral. Ainda de acordo com o presidente eleito da República, o senador Magno Malta não teria se enquadrado ao ministério que está sendo montado.

Magno Malta, por sua vez, afirmou que "sua vida não dependeria de Bolsonaro, mas somente de Deus". O senador concluiu que "continua orando para que Deus dê a ele [Bolsonaro] a chance de fazer um país diferente”, segundo informação veiculada pelo jornal O Globo.