Nesta última segunda-feira, 3 de dezembro, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen, declarou que o presidente eleito Jair Bolsonaro [VIDEO] foi alvo de novas Ameaças nos últimos 15 dias. As falas do ministro foram ditas após a cerimônia de 80 anos do Gabinete de Segurança Institucional, que ocorreu no Palácio do Planalto.

Entretanto, o general Etchegoyen não deu detalhes sobre essas novas ameaças. Sua declaração foi dada no momento em que falava sobre os cuidados que o próximo Governo deverá ter com a segurança.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

Segundo informações do portal G1, o ministro disse: "eu posso te falar até 15 dias atrás. Houve, houve novas ameaças", afirmou Etchegoyen.

Outro tema que foi perguntado para o ministro foi sobre a possibilidade de Bolsonaro desfilar em carro aberto no dia de sua posse como presidente, 1° de janeiro.

No entanto, o general enfatizou que está desatualizado, pois passou um período de duas semanas fora, porém essa questão ainda está sendo negociada. Etchegoyen enfatizou que dependerá apenas do futuro presidente, mas, segundo ele, iria presidir o tema com cautela.

Devido ao fato de Bolsonaro ser alvo de ameaças e já ter sofrido um atentado, o ministro acredita que a segurança da nova administração deve ocorrer com cuidados mais precisos e intensos.

Nesta última quarta-feira, 28 de novembro, Carlos Bolsonaro, filho do presidente eleito, disse que a morte de seu pai não interessa apenas aos seus inimigos já declarados, mas também importa para as pessoas que estão muito perto. Após o atentado sofrido durante passeata em Juiz de Fora, Minas Gerais, a Polícia Federal [VIDEO]concluiu que o agressor de Bolsonaro, Adélio Bispo de Oliveira, agiu por motivações políticas.

O presidente eleito foi alvo de uma facada na região do abdomen e passou por cirurgias após grave ferimento.

General também falou sobre a Abin

O ministro do GSI falou sobre a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Com isso, defendeu a manutenção da estrutura. O objetivo da agência é fornecer para o presidente e ministros estratégias confiáveis que envolvem a segurança dos Estados, defesa e relações exteriores.

General Etchegoyen parabenizou a direção da Abin e disse que a mesma faz um belíssimo trabalho há cerca de dois anos. Então, enfatizou que a continuidade do trabalho da direção será uma decisão do presidente eleito, porém defende que se estique por mais algum período.