O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, tem trabalhado nos bastidores para que o Congresso Nacional aprove um projeto de lei, ainda neste ano, que possibilite medidas mais rígidas contra criminosos e empresas que estão envolvidas com lavagem de dinheiro e esquemas com o terrorismo no Brasil. Um dos objetivos dessa pressão de Moro para que se aprove esse projeto, é evitar que o país entre numa "lista negra" de governos que não estão buscando alternativas e nem sendo consistentes no combate a esses tipos de crimes.

Dessa forma, o Brasil evita de ser penalizado com sanções econômicas e comerciais de países, como por exemplo, os Estados Unidos e alguns da Europa.

Esse projeto está no Congresso desde junho e tem como propostas alterar a legislação brasileira endurecendo a punição para quem cometer esse tipo de crime de lavagem e terrorismo.

O Gafi (Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo) já havia dado um alerta ao Brasil no ano de 2010. Em junho deste ano, ocorreu uma nova advertência e, caso o Brasil não mude a postura adotada, ele poderá ser expulso desse Grupo.

Caráter de urgência

Sérgio Moro iniciou os trabalhos nos bastidores buscando uma conscientização dos parlamentares quanto a aprovação da lei. A Câmara dos Deputados chegou a aprovar um requerimento de urgência de plenário atendendo uma das solicitações do futuro ministro.

Moro tem alertado o Congresso que se a proposta não for estabelecida, o Gafi poderá suspender o Brasil do Grupo e o país ser alvo de várias sanções, o que traria sério risco para a economia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Sergio Moro Governo

Conversa com Maia

Conforme publicado no jornal O Estado de São Paulo, um dos interlocutores de Moro foi Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Os dois conversaram sobre diversos assuntos e o ex-juiz comunicou sobre a sua preocupação com o futuro do país.

Para que a lei seja alterada, é necessário uma costura política com o Congresso, onde envolve a aprovação no Senado e de preferência sem emenda. Dessa forma, não haverá necessidade de sanção do presidente Michel Temer.

Sérgio Moro tem colocado como objetivo de sua chefia nos Ministérios da Justiça e da Segurança Pública, o combate ao crime organizado e mudanças no sistema prisional brasileiro. Juntamente do presidente eleito Jair Bolsonaro, o ex-magistrado tentar trabalhar com ações fortes contra a violência que assola o país e crimes de corrupção.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo