Até alguns meses atrás, Michelle Bolsonaro era totalmente desconhecida do grande público e levava uma vida pacata como esposa de um dos parlamentares mais polêmicos do Brasil, Jair Bolsonaro. Desde a eleição do marido e as aparições frequentes na mídia, Michelle passou de ilustre desconhecida para celebridade instantânea.

Nunca se falou tanto em uma primeira-dama como se tem falado de Michelle Bolsonaro.

Mas se a fama tem suas vantagens, ela também tem algumas desvantagens. A loira é vítima de perfis falsos na internet. De acordo com o Extra, são cerca de 30 perfis fakes no Instagram.

Entre os perfis falsos, o maior deles já possui cerca de 246 mil seguidores, o que mostra que primeira-dama Michelle Bolsonaro chama bastante atenção. Há outro um pouco menor, que conta com 72 mil seguidores. Muitos dos perfis colocam em suas descrições que não são verdadeiros e que se trata apenas de uma homenagem à primeira-dama.

O problema é que muita gente que não lê as descrições acredita que são verdadeiros e alimentados pela própria Michelle. Não são apenas anônimos que se enganam. Algumas figuras públicas já se confundiram com os perfis falsos de Michelle Bolsonaro.

O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), por exemplo, replicou uma postagem do Twitter, só que a autora não foi Michelle Bolsonaro. Era um perfil falso atribuído à primeira-dama.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro

Em outra ocasião, um comentário feito em resposta à senadora petista Gleisi Hoffmann foi compartilhado por centenas de internautas como se fosse de Michelle a postagem.

A primeira-dama tem um perfil oficial. Mas, temendo a fama que poderia vir com a ascensão de Bolsonaro, ela tornou a conta privada e possui apenas 10,5 mil seguidores. Segundo o Extra, há milhares de solicitações de amizade, mas a esposa de Bolsonaro não abre a intimidade para qualquer um e ser aceito por ela em seu perfil oficial não é tarefa das mais fáceis.

Criar perfil falso é crime

A criação de perfis falsos de pessoas que existem pode configurar crime de falsidade ideológica. O responsável pela ideia pode responder criminalmente por isso, se causar dano à vítima.

Portanto, no caso dos perfis de Michelle Bolsonaro, se a ideia de quem criou era prejudicar a primeira-dama de alguma forma, o caso pode ser resolvido na esfera criminal. Os perfis apresentados pelo Extra, claramente, não têm essa intenção e foram criados como uma forma de homenagear a primeira-dama.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo