Anúncio
Anúncio

A Polícia Federal abriu um inquérito para apurar suposta ameaça de atentado na posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, programada para o próximo dia 1º. Segundo a fonte estadual da PF, a posse presidencial acontecerá no prazo que foi estabelecido.

Na madrugada do último dia 25, foram encontrados explosivos em uma igreja em Brazlândia (DF), pertencentes um grupo suspeito de praticar atos de terrorismo, O artefato foi desarmado pela Polícia Militar [VIDEO].

A investigação da Polícia Civil chegou ao grupo denominado Maldição Ancestral, que seria responsável por ter colocado a bomba ao lado do Santuário Menino Jesus, no centro de Brazlândia.

Advertisement

Os dados levantados foram entregues à PF, para apurar a investigação de suspeitas ameaças a presidentes da República.

Polícia considera ameaça ao presidente

A polícia encontrou no site do grupo, autodenominado antipolítico e terrorista, um texto considerado ameaça a Bolsonaro. Nesse contexto eles comentavam sobre a facada que não tinha sido suficiente para matar Bolsonaro, ainda dizia que talvez viria ter mais surpresas em algum outro momento, e que esses não são os únicos a se interessar "por sua cabeça”.

Segundo publicado pelo grupo, eles estarão no dia 1° de janeiro de 2019 em Brasília para a posse presidencial e terão armas e explosivos estocados.

Medidas de segurança

Em 1º de janeiro de 2019, segundo a fonte, a polícia federal informou o protocolo de segurança ao jornal do Estado de S.

Advertisement

Paulo que a posse presidencial não será alterada por conta destas ameaças, serão tomada medidas de segurança mais próximas do presidente.

Haverão outros órgão presentes como o GSI, o Exército, a Força Nacional e a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, a Polícia Federal ainda pretende estabelecer qual serão as formas de combate, ou se permanece os mesmos padrões usados em medidas de segurança [VIDEO] presidencial.