O dia 1º de janeiro será histórico. O presidente eleito Jair Bolsonaro assume a Presidência da República de forma oficial neste dia e Brasília deve receber uma grande festa. Em meio à alegria, uma das principais preocupações é com a segurança do presidente e das centenas de milhares de pessoas que vão para a capital do país acompanhar este momento.

Por tudo que envolve esta cerimônia de posse, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) resolveu cancelar os shows que estavam marcados para acontecer no dia da posse.

Publicidade
Publicidade

A organização do evento está sendo feita pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e pela deputada federal eleita pelo PSL Joice Hasselmann.

As duas conversaram com o general Moreno, chefe do GSI, e foram orientadas a cancelar os shows do cantor Eduardo Costa e da dupla Zezé di Camargo e Luciano. Os três artistas foram alguns dos que declaram apoio aberto a Jair Bolsonaro na última eleição.

De acordo com o GSI, havia risco com a segurança das 500 mil pessoas que são esperadas na capital federal.

Michelle e Joice foram orientadas sobre os riscos de seguir com a ideia de realizar shows no dia da posse de Bolsonaro.

O evento terá um dos maiores esquemas de seguranças já vistos em uma posse presidencial desde a redemocratização. A preocupação excessiva faz todo sentido por ser Bolsonaro o novo presidente.

Durante ato da campanha presidencial, no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG), o então candidato à Presidência da República foi vítima de um atentado.

Publicidade

Adélio Bispo de Oliveira desferiu um golpe de faca na barriga de Bolsonaro.

O então candidato foi encaminhado à Santa Casa da cidade mineira em um estado considerado muito grave. A facada ocasionou uma hemorragia interna e fez com que Bolsonaro perdesse dois litros de sangue. Três órgãos foram atingidos e ele passou por cirurgia de urgência.

Apoio dos famosos

Zezé di Camargo, Luciano e Eduardo Costa manifestaram apoio a Bolsonaro e, inclusive, foram visita-lo durante a campanha presidencial.

Eduardo Costa foi um dos primeiros artistas a apoiar Bolsonaro. Em seu Instagram, há publicações de 2016 em que ele já demonstrava apoio ao político. Zezé e Luciano sempre se posicionam politicamente. Em outras eleições, eles já apoiaram nomes do PT e do PSDB. Dessa vez, o apoio foi para Bolsonaro.

Outros famosos, como Regina Casé, Amado Batista, Sérgio Reis e outros nomes do sertanejo, como Zé Neto e Frederico, e os jogadores de futebol Felipe Melo e Jadson declararam apoio a Bolsonaro durante a corrida presidencial.

Publicidade

Leia tudo