O juiz Marcelo Bretas, titular da Sétima Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, manifestou-se sobre as festividades de Carnaval durante entrevista à jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo. Bretas fez a sua estreia na Sapucaí, estando no camarote Quem-O Globo. Ao ser indagado sobre a famosa festa popular, Bretas disse: “Carnaval não é a minha praia”.

O magistrado comanda um dos "braços" da Operação Lava Jato, que se desenvolveu na capital fluminense.

Vale ressaltar que o juiz foi responsável pela prisão de algumas das principais autoridades do estado do Rio, como, por exemplo, os ex-governadores Sérgio Cabral e Antônio Pezão.

Rejeição à disputa de qualquer cargo político

Bretas é nascido no município de Nilópolis, no estado fluminense. Após todo seu trabalho de combate à corrupção, o mesmo foi questionado sobre a possibilidade de uma eventual disputa de algum cargo eletivo político.

Ele garantiu, de modo categórico, que não deverá ser candidato a nenhum cargo político no Brasil, embora isso já tivesse sido apregoado pela própria imprensa e pela sociedade civil organizada, após o ex-juiz Sergio Moro ter aceitado compôr o governo do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. Ao manifestar sua opinião sobre o papel de Moro a frente do Ministério da Justiça e da Segurança Pública, Marcelo Bretas afirmou que a presença do ex-magistrado paranaense contribui para proporcionar uma tranquilidade maior para o trabalho de magistrado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Carnaval

Bretas acredita que Moro "é alguém que conhece muito bem o trabalho, sabe das necessidades e é acessível".

O magistrado fluminense assegurou, de modo pessoal, que o Carnaval não seria seu gosto musical, já que ele tem predileção por rock, músicas dos anos 1990 e instrumentais. No entanto, o juiz responsável pela condução da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro disse que estava encantado com a organização da festa, além das fantasias e carros alegóricos na avenida.

Outro fator que Bretas alavancou, em se tratando do trabalho desenvolvido por Moro no governo de Jair Bolsonaro, é que o ex-magistrado da Lava Jato do Paraná goza de confiança irrestrita e que a simples garantia de Moro estar lá na administração pública federal, na condução do Ministério da Justiça e da Segurança Pública, já se trataria de garantia de um trabalho melhor.

Sobre seus trabalhos, Bretas disse que é juiz federal e que está feliz, e concluiu: "para ser sincero, nunca achei que chegaria tão longe".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo