Neste sábado (2), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma promessa no velório do seu neto, Arthur Araújo Lula da Silva, que faleceu um dia antes, aos sete anos, de meningite meningocócica. Conforme informações de pessoas que acompanharam a cerimônia, o líder do PT falou que vai provar sua inocência e disse que foi alvo de mentiras do procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro.

Publicidade
Publicidade

Segundo as informações, Lula disse que o garoto sofreu bullying na escola por ser seu neto. Contudo, ao se despedir da criança, disse que tem um compromisso muito grande com ele. O ex-presidente afirmou que vai provar sua inocência e mostrar, na realidade, quem são os verdadeiros ladrões. De acordo com o ex-presidente, todas as pessoas que o condenaram jamais poderão olhar para os seus netos como ele olhava para Arthur.

Em tom de desabafo, o petista disse que Deltan Dallagnol e Sérgio Moro mentiram sobre ele.

Lula de volta à Curitiba

O ex-presidente ficou aproximadamente por duas horas no velório de neto. Ele já estava pronto para o retorno à Superintendência da PF, em Curitiba, onde cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro. Do lado de fora do cemitério, o líder do partido foi muito aplaudido por militantes. Muitos gritavam que ele era perseguido da Justiça e rezavam para Deus lhe dar forças nessa momento difícil.

A autorização para o petista ir ao enterro do neto foi da juíza Carolina Moura Lebbos, da 13ª Vara Federal de Curitiba.

Publicidade

Ela atendeu a um pedido dos advogados que se baseou na Lei de Execução Penal. Ela permite que presos possam sair da cadeia para ver entes queridos que tivessem falecidos.

Um forte esquema de segurança foi montado. Lula recebeu vários gritos de apoio e acenou com as mãos em alguns momentos.

De dentro do crematório, uma pessoa chegou a pedir para os militantes fazerem silêncio, pois o ex-presidente estava em oração se despedindo do seu neto.

No caixão de Arthur, familiares colocaram brinquedos, bolas de futebol e outros pertences do menino.

Conforme informações dos presentes na cerimônia, Lula chorou muito ao entrar no local. Ele cumprimentou vários de seus amigos. A PF proibiu que fotos fossem tiradas na cerimônia.

Lula também recebeu uma ligação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que desejou forças a ele. O petista chorou muito e não conseguiu terminar a conversa com Mendes.

Leia tudo