Depois de exonerar Ricardo Vélez Rodríguez nesta última segunda-feira (8) do cargo de ministro da Educação, Jair Bolsonaro passou o comando do Ministério nesta terça-feira para Abraham Weintraub.

Mesmo dizendo que suas indicações não têm "viés ideológico", o presidente da República, Jair Bolsonaro, mais uma vez nomeou um discípulo do polêmico escritor Olavo de Carvalho.

Após uma série de polêmicas, Ricardo Vélez Rodríguez foi retirado do comando do ministério da Educação.

Apesar de também ser um "olavista" (como são chamados os seguidores de Olavo de Carvalho), Vélez viu seu nome ser defenestrado por seu guru intelectual na última sexta-feira, quando o escritor afirmou, por meio de seu perfil no Facebook, que o ex-ministro da Educação tinha um "comportamento traiçoeiro".

Abraham Weintraub

Weintraub é mais conhecido por sua atuação no setor privado. Antes de ser nomeado ministro da Educação, havia participado na área da Previdência ainda no Governo de transição e ocupava um cargo na secretaria executiva da Casa Civil.

Ele era o homem de confiança do ministro Onyx Lorenzoni.

No início do mês de dezembro de 2018, Abraham Weintraub participou de evento organizado por Eduardo Bolsonaro em Foz do Iguaçu, a Cúpula Conservadora das Américas.

Neste evento, o atual ministro da Educação dividiu o palco com seu irmão, Arthur Weintraub, na palestra em conjunto, momento em que a dupla defendeu as técnicas utilizadas por Olavo de Carvalho para combater o "marxismo cultural" nas universidades.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Abraham Weintraub faz coro com seu guru intelectual ao concordar com Olavo de Carvalho de que não é preciso fazer uso de premissas racionais ao se dialogar com "comunistas". Para Weintraub, até mesmo o uso de xingamentos seria é bem vindo em situações como estas.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, (outro defensor das ideias de Olavo de Carvalho), elogiou a chegada de Abraham Weintraub para o Ministério da Educação.

Olavo de Carvalho, pelo Twitter, desejou sorte para Weintraub no comando do ministério, e com sua fala típica, aconselhou ao novo ministro que se esconda no banheiro quando este se deparar com algum "Croquetti" que queira dar palpite.

Após seu nome ter sido confirmado pelo presidente Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub concedeu uma breve entrevista em que disse ser um técnico com intenção de conduzir metas estabelecidas pelo governo de forma tranquila e eficiente.

Abraham Weintraub disse ainda que se diferencia dos ministros anteriores por não ser filiado a nenhum partido político e ser um técnico na área.

Weintraub é professor licenciado da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo