Na manhã desta quarta-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro se envolveu em mais uma polêmica com um líder mundial. Depois de ofender a primeira-dama da França, Brigitte Macron, agora foi a vez da ex-presidente do Chile Michelle Bachelet e também o pai dela.

Atualmente Bachelet é alta comissária da ONU para direitos humanos. Durante uma entrevista na sede das Nações Unidas em Genebra, ela criticou o Governo brasileiro e declarou que houve uma "redução do espaço cívico e democrático, caracterizado por ataques contra defensores dos direitos humanos, restrições impostas ao trabalho da sociedade civil".

Após esta crítica, o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para atacar a comissária de Direitos Humanos da ONU. Para Bolsonaro, Bachelet segue a linha do presidente da França, Emmanuel Macron, de "se intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira" e "investe contra o Brasil na agenda de direitos humanos (de bandidos), atacando nossos valorosos policiais civis e militares".

A postagem está acompanhada de uma imagem na qual Michelle está acompanhada de Cristina Kirchner e Dilma Rousseff.

A foto é da posse do segundo mandato dela como presidente do Chile, em 2014.

Bolsonaro também declarou que o Chile "não é uma Cuba graças aos que tiveram coragem de dar um basta à esquerda em 1973". "Entre esses comunistas o seu pai brigadeiro na época”, completou. O pai da comissária da ONU era general de brigada da Força Aérea chilena. Alberto Bachelet se opôs ao golpe militar dado por Augusto Pinochet. Ele foi preso e torturado pelo regime e morreu sob custódia, em fevereiro de 1974.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Direitos Humanos

Jair Bolsonaro foi cumprir a agenda em Anápolis (GO), e durante a saída do Palácio da Alvorada voltou a atacar Michelle Bachelet e seu pai.

Bolsonaro afirmou que a chilena "defende direitos humanos de vagabundos". Segundo o presidente, ela está acusando que ele não está punindo policiais e que eles estão matando muita gente no Brasil. O líder brasileiro falou também que quando tem gente que não tem o que fazer acaba indo para cadeira de Direitos Humanos da ONU.

Polêmicas

Este não é o primeiro ataque do presidente Jair Bolsonaro a um grande líder mundial. O presidente, por conta das críticas recebidas do líder francês Emmanuel Macron em relação às queimadas na Amazônia, respondeu a um comentário de um seguidor nas redes sociais. Na postagem era feita uma comparação entre Brigitte Macron e Michelle Bolsonaro. E o líder brasileiro respondeu: "não humilha cara.kkkkk".

O fato gerou polêmica, e após a reunião do G7, Macron declarou que atitude de Bolsonaro foi "extraordinariamente desrespeitosa". Ele também manifestou seu desejo de que os brasileiros tenham em breve um presidente à altura do cargo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo