Em meio aos problemas no país decorrente da proliferação do novo coronavírus, o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), voltou a declarar problemas que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está tendo diante do avanço da pandemia.

Através das redes sociais, o petista comparou o desempenho de Bolsonaro ao do capitão do navio Titanic. “O Bolsonaro parece o capitão do Titanic. O navio estava afundando e ele continuava fingindo que nada estava acontecendo", argumentou Lula.

O ex-presidente ainda chamou Bolsonaro de "ignorante". "Um presidente da República não pode ficar brigando todo dia, com todo mundo, tem que governar esse país, deixar de ser ignorante", disse Lula.

O ex-chefe do Executivo ainda informou que “o papel do presidente da República é respeitar as instituições, respeitar os federados”. Após deixar a cadeia, Lula está bastante participativo nos problemas do Brasil por meios das suas redes sociais. Diariamente ele publica textos reflexivos mediante a situação do país.

Bolsonaro e problemas com políticos

Além do ex-presidente do Brasil, o atual chefe do Executivo também tem enfrentado problemas com outros parlamentares, tendo como exemplo o ex-prefeito do estado de São Paulo que informou, através das plataformas digitais, que Bolsonaro não tem condições para administrar os problemas do país em razão da proliferação do novo coronavírus.

Haddad ainda ressaltou que Bolsonaro poderia ser processado penalmente, tendo em vista que ele estaria colocando a vida dos brasileiros em risco ao dizer que as atividades profissionais no Brasil deveriam ser retomadas em meio a pandemia.

Bolsonaro e problemas com ex-ministro a respeito do coronavírus

Pelo fato de divergência de ideias, o atual presidente da República teve alguns problemas com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

No último domingo, o ministro participou de um programa da emissora Rede Globo, "Fantástico", onde afirmou que Bolsonaro estava indo em direção oposta aos demais presidentes mundiais.

Ainda sobre as medidas diferentes tomadas por Bolsonaro, o ministro da Saúde informou que a população brasileira está dividida, pois muitos não sabem se acreditam nas medidas de Mandetta ou do chefe do Executivo.

No final da tarde desta quinta-feira (16), Bolsonaro participou de uma entrevista coletiva, onde informou que o ministro Mandetta iria deixar o cargo de ministro pelo fato desse atrito entre ideias. De acordo com informações, o substituto é oncologista Nelson Teich.

Após assumir o posto de ministro da Saúde, Teich informou durante um pequeno discurso que o Brasil é um dos países que mais se controla em razão da proliferação do novo coronavírus, onde ele informou que é necessário realizar novos testes com a população brasileira, mas ele não informou quais testes seriam esses.

No estado de São Paulo, muitos panelaços foram registrados após Bolsonaro informar que Mandetta havia sido demitido do cargo de ministro da Saúde.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!