O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), voltou a ser polêmico após criticar o atual presidente, Jair Messias Bolsonaro (sem partido). Após Bolsonaro informar que o país não estava preparado com as consequências do covid-19, o chefe do executivo conseguiu liberar uma verba dos cofres públicos para beneficiar parte da população. Mediante a isso, o ex-presidente argumentou dizendo: "O mesmo Governo que diz que não sabe de onde vai tirar os 600 reais pra pagar os trabalhadores, aparece com 200 bilhões pra ajudar os banqueiros''.

O ex-presidente sugeriu que o atual governo de Bolsonaro imprima dinheiro para lutar contra a crise provocada pela proliferação da covid-19.

Ex-presidente

Após deixar a prisão por envolvimento de desvio de dinheiro enquanto estava como cargo de presidente da República, Lula está bastante participativo com as medidas tomadas pelo atual presidente Bolsonaro. Na maioria dos seus posicionamentos, o ex-presidente usa as redes sociais, onde, na maioria das vezes, critica a forma que Bolsonaro administra o país.

O ex-presidente é bastante prestigiado nas redes sociais pelos internautas que o acompanha. Muitas pessoas da oposição estão criticando a ação participativa do ex-presidente. Muitos estão atrelando com interesses políticos de Lula.

Recentemente, Lula se posicionou a favor as medidas tomadas pelo atual governador de São Paulo, João Doria.

O petista informou, através das redes sociais, que João Doria está indo pelo cominho certo a respeito das decisões de isolamento da população paulista a respeito da covid-19. "Temos muitas diferenças. Mas agora não é hora de expor discordâncias'', respondeu o atual governador de SP.

Jair Bolsonaro

O atual presidente já declarou pelas mídias sociais e até mesmo por meios televisivos que não apoia com a paralisação total dos trabalhos no país.

Para Bolsonaro, essa é uma decisão bastante ruim para economia do país, já que muitas empresas estariam deixando de produzir pela falta de funcionários, pois muitos estão em casa de quarentena.

Recentemente, o chefe do executivo sancionou uma lei que irá beneficiar trabalhadores que trabalham informal, tendo como exemplo: motoristas de aplicativo (Uber) e vendedores ambulantes que não possuem carteira assinada.

Esse auxílio será no valor de 600 reais. As mulheres que são consideradas 'chefes' de família, irão receber uma porcentagem a mais, podendo chegar em até R$1200 de auxílio. Ainda não há previsão para que os valores sejam repassados para os respectivos beneficiários.

Pelas redes sociais, muitas pessoas ficaram confiantes com esse benefício, já que muitas estão sem trabalhar em decorrência da pandemia. Bolsonaro informou que esse auxílio deixará um prejuízo bilionário para os cofres públicos, onde será bastante difícil retomar o valor a curto prazo.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!