O governador do Rio de Janeiro, wilson witzel, continua tentando conversar com Sergio Moro para que ele faça parte de sua gestão. O governador começou a se comunicar com Moro após ex-juiz anunciar sua saída do ministro da Justiça e Segurança Pública. Segundo informações do portal UOL, ao que tudo indica, Moro deve retornar para o Curitiba, onde morava e trabalhava antes de se mudar Brasília.

Wilson Witzel concedeu uma entrevista via videoconferência à CNN Brasil na qual falou sobre o ex-ministro. "Moro é meu colega de magistratura. Se ele quiser vir trabalhar no Governo do RJ, eu poderia recriar a Secretaria de Justiça para me ajudar nessa missão.

Mas eu conversei com ele. Ele vai reorganizar a vida dele e, talvez, voltar para o Paraná", disse o governador do Rio de Janeiro.

Mesmo diagnosticado com o novo coronavírus, Witezel continua sendo bastante decisivo nos atuais problemas do estado e também sobre outros fatores.

Wilson Witzel

Antes de ser diagnosticado com o coronavírus, o governador do estado estava atualizando informações a respeito dos enfermos. Wiltzel chegou a informar a restrição de alguns lugares do Rio de Janeiro para que o vírus não se propagasse e nem fizesse novas vítimas. De acordo com algumas informações, durante esse período de quarentena, irão ficar suspensos os seguintes lugares: praias, rios, cachoeiras entre outros lugares públicos.

O governador informou que o intuito não é punir o ir e vir da população, e sim evitar que novas mortes ocorram. O Ministério da Saúde aponta que o RJ já registrou 677 óbitos e 7.944 casos confirmados.

Rio de Janeiro

Refente aos problemas em relação à pandemia, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse em declaração à imprensa que "a máscara não é um passaporte para a gente sair, não.

É a proteção de quem tem obrigatoriedade de sair por atividades essenciais da economia ou porque estão fazendo tratamento médico, ou algo do tipo''. Ele ainda ressaltou a importância da colaboração da população em permanecer em casa de quarentena.

Siga a página Sergio Moro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!