Na madrugada dessa segunda-feira (8), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a fazer críticas ao governo do presidente da República, Jair Bolsonaro. De acordo com informações publicadas pelo G1, dessa vez Maia falou sobre as alterações do Ministério da Saúde na forma de divulgação dos dados relativos à pandemia do novo coronavírus.

Ainda na noite do último domingo, o órgão citado anteriormente modificou a maneira de apresentar os dados ao público e acabou cometendo um erro grave ao veicular dois boletins informativos diferentes. Os boletins, por sua vez, apresentavam dados conflitantes a respeito da pandemia.

Ao comentar sobre isso, Rodrigo Maia destacou que “brincar com a morte” é uma atitude perversa. De acordo com o presidente da Câmara, essa mudança nos números por parte do Ministério da Saúde não representa um combate efetivo, mas sim “tapa o sol com a peneira”.

As críticas em questão foram feitas por Maia através de suas redes sociais. Ainda na série de posts sobre o assunto, ele destacou que é necessário resgatar a credibilidade dos dados estatísticos e afirmou que o ministério está criando uma espécie de realidade paralela para não precisar encarar os fatos.

Também nas suas postagens, Rodrigo Maia chegou afirmar que uma comissão externa da Câmara dos Deputados vai se dedicar a olhar com mais cuidado os números relativos à pandemia.

De acordo com ele, isso acontecerá devido ao caráter de urgência de uma divulgação séria dos dados e que demonstre respeito pelos brasileiros.

Além disso, Maia ainda afirmou que os dados devem ser veiculados em um horário que seja adequado, fazendo referência ao anúncio de Jair Bolsonaro, que chegou a afirmar que os boletins passariam a sair somente às 22h visto que era necessário esperar pelos dados enviados de cada estado e, posteriormente, verificá-los.

Entenda a confusão dos dados do Ministério da Saúde

Ainda no último domingo (07), o Ministério da Saúde chegou a divulgar dados conflitantes a respeito do número de mortos e de infectados pelo novo coronavírus. De acordo com o G1, o governo federal chegou a ser questionado a respeito dessa confusão, mas não se pronunciou sobre o ocorrido.

No que se refere aos dados, é possível destacar que em um primeiro momento o Ministério da Saúde divulgou que, nas últimas 24h, o número de mortes foi de 1.382. Isso faria com que o total de óbitos por Covid-19 no Brasil chegasse a 37.312.

Entretanto, algum tempo depois, um novo boletim foi publicado. De acordo com as novas informações, 525 pessoas haviam morrido na data em questão e o número de casos, desde os primeiros momentos da pandemia, era de 36.455 mortes no total.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!