Intelectual pop, o historiador Leandro Karnal costuma em suas palestras dizer sobre os brasileiros que acusam a população brasileira de votar errado. Ele argumenta que estas pessoas dizem coisas como "o brasileiro não sabe votar", e agem como se não fizessem parte da população brasileira.

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), certa vez ao falar sobre o novo coronavírus, disse que "o brasileiro precisa ser estudado" pois, segundo ele, as pessoas do país mergulham em águas sujas e nada lhes acontece.

Aplicando o pensamento de Leandro Karnal na lógica bolsonariana, pode-se dizer que se o brasileiro precisa ser estudado, então Jair Messias Bolsonaro se inclui nesse grupo, pois ele também é brasileiro.

Talvez um estudo aprofundado sobre o que pensa o líder do Executivo possa levar as pessoas a compreenderem o porquê do marido de Michelle Bolsonaro repetir ad nauseam a mesma fake news sobre as Eleições presidenciais de 2018.

Repeteco

Novamente Bolsonaro voltou ao velho argumento de que na corrida presidencial de 2018 ele teria sido "roubado demais", mas que teria conseguido vencer pela quantidade expressiva de votos. "Fui roubado demais, quem reclamou que foi votar no 13, tinha problema. Mas reclamou muita gente que foi votar no 17", disse.

O presidente fez a declaração para apoiadores no fim da tarde da última sexta-feira (20), e elas foram transmitidas em suas redes sociais.

Bolsonaro argumentou que muitas pessoas dizem que ele foi eleito pelo sistema eleitoral brasileiro, ele corrigiu dizendo que foi eleito porque teve muitos votos, toda a teoria do ex-capitão do Exército foi apresentada sem mostrar uma única prova do que estava dizendo.

Provas

Em março deste ano Bolsonaro já havia levantado dúvidas sobre a lisura da corrida eleitoral de 2018 e disse que apresentaria provas do que estava afirmando, vários meses se passaram e as supostas provas que o presidente disse que iria apresentar ainda não vieram.

Na interação com seus apoiadores, Bolsonaro voltou a levantar suspeitas sobre o uso das urnas eletrônicas depois que houve um atraso na apuração dos votos no primeiro turno das eleições municipais ocorridas no último domingo (15).

Entretanto, de acordo com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, a demora na contabilização dos votos foi causada pela falta de testes no supercomputador que foi adquirido pelo órgão para a função, ou seja, o atraso não foi provocado por nenhum tipo de fraude.

Segurança

A urna eletrônica é utilizada nas eleições brasileiras desde o 1996 e nunca foi registrado qualquer tipo de episódio mais consistente de fraude no processo eleitoral.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!