Anúncio
Anúncio

A região considerada mais nobre do Rio de Janeiro é a Zona Sul. De todos os bairros que compõem esse pedaço importante da 'Cidade Maravilhosa', o do Leblon é considerado o com metro quadrado mais caro. Ter uma casa ou apartamento na região pode custar uma verdadeira fortuna, na casa dos milhões de reais. Mas engana-se quem pensa que o fato de morar em uma Zona nobre afasta a violência da região. Apesar dos números da criminalidade serem menores do que o de outros locais, o bairro registrou uma espécie de atentado na madrugada desta sexta-feira, primeiro, envolvendo um médico conhecido da região por tratar celebridades. 

O endocrinologista Fabiano M.

Serfaty foi vítima de um ataque de ciúmes de um homem que teria afirmado que o profissional da saúde estava olhando para sua esposa. Irritado, o agressor, que ainda não teve o nome identificado, deu duas facadas no jovem médico, que tem apenas 34 anos.

Advertisement

De acordo com informações do G1 e também da coluna 'Gente Boa' do Jornal O Globo, Fabiano foi levado às pressas para o Hospital Samaritano, no bairro de Botafogo, onde precisou ser internado e passar por uma cirurgia de emergência. O quadro dele é estável. 

Segundo o jornal O Globo, Fabiano saia do Bistrô Bagatelle, um renomado restaurante localizado no Jockey. Ele estava acompanhado de amigos e voltava para casa. No caminho para seu retorno, ele foi abordado pelo agressor, que o esfaqueou duas vezes. Além das facadas, o médico, que já atendeu nomes como o da atriz Fernanda Paes Leme e da jornalista Fernanda Thedim, levou um soco no rosto. Nenhum dos dois portais explica se Fabiano chegou ou não a entrar em uma luta corporal com o homem, nem se esse foi preso ou fugiu.

Fabiano foi o responsável pelo emagrecimento da apresentadora Patrícia Poeta, do 'É de Casa'.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

Ele também já fez algumas participações no programa matinal da TV Globo. De acordo com informações do Extra, o caso foi registrado na delegacia do Leblon, mesmo sem ter o pedido da vítima ou de outras pessoas. A polícia já pediu imagens de câmeras da região para tentar identificar o agressor.