Laércio Moura está sem dinheiro para sair da cadeia. Ele foi preso na manhã desta segunda-feira, 16, acusado de estupro de vulnerável. De acordo com a Polícia Civil de Curitiba, no Paraná, troca de mensagens provam que o designer de tatuagem teve um relacionamento com uma jovem menor de idade. Ele nega o crime. O relacionamento começou quando a menina, que não teve nome identificado, tinha apenas 13 anos. Ela confirmou a relação e disse que em troca de sexo, o ex-participante do 'Big Brother Brasil', da TV Globo, oferecia drogas e bebida alcoólica, o que pela legislação brasileira também é proibido. O advogado de Moura confirma que ele conversava com a menina na internet, mas nega que tenha tido qualquer contato físico.

Atualmente, a jovem em questão tem 17 anos. 

No fim da tarde desta segunda, a assessoria de Laércio tentou começar a fazer uma "vaquinha" online através do Twitter. A iniciativa, no entanto, acabou sendo frustrada, tendo mais de 90 % dos internautas contrários à medida. Até o fim da noite, mais de 21 mil pessoas haviam votado na enquete. Do total, 94% eram contra a ideia. O suposto estupro na menina de 13 anos teria acontecido em 2012. Ela reconheceu o designer ao vê-lo no 'Big Brother Brasil'. Antes da garota ser encontrada, a polícia já investigava a conduta de Laércio por conta de comentários dele durante o confinamento, dizendo que gostava de "novinhas". 

Durante sua participação no reality show da Rede Globo de Televisão, Laércio foi acusado de "pedofilia" pela jornalista Ana Paula Renault.

Os melhores vídeos do dia

O barraco foi um dos maires da edição apresentada por Pedro Bial. No Twitter, no entanto, a agora repórter do 'Vídeo Show' tentou minimizar o passado, dizendo que tudo aconteceu no confinamento e sob grande estresse. Ana é processada por Laércio. Na ação, ela é processada por injúria e calúnia. Renault ainda disse que estava surpresa com tudo o que aconteceu mais cedo e que todos merecem o direito de defesa. Ela ainda pediu que vítimas de abuso não se calem por medo.