O transporte de passageiros por aplicativos ganha cada vez mais adeptos no Brasil. Tanto que a Uber, dona do serviço mais popular do segmento, já está presente em mais de 40 cidades brasileiras, incluindo aquelas de porte médio e as grandes capitais. Não é o caso de Rio Branco, capital acreana, proibiu a implantação do serviço no início desta semana.

A Uber chegou a Nova Iguaçu e a outras cidades da Baixada Fluminense em setembro do ano passado - prazo mais do que suficiente para que os moradores saibam como o serviço funciona e quais são as restrições e permissões para motoristas e passageiros.

Mas, parece que não é bem assim. Também no início desta semana, um motorista da Uber que atua na Baixada Fluminense foi desacatado por uma passageira. A mulher, que não teve o nome revelado, queria que o prestador de serviço esperasse que ela e uma amiga terminassem de comer um lanche para, só então, entrarem no carro.

A mulher e sua colega agiram como se estivessem contratando um motorista particular, que devesse aguardá-las o tempo que fosse necessário. No entanto, a Uber possui uma série de regras que devem ser cumpridas, entre elas não permitir que o motorista fique muito tempo online sem estar rodando com o carro. Na prática, isso é o mesmo que ficar parado esperando pelo passageiro.

Vídeo viraliza na web

O caso teria ocorrido de madrugada e o motorista gravou um Vídeo em defesa própria, que foi publicado na fan page do Jornal Destaque Baixada no Facebook, na última terça-feira (23).

O vídeo, que já conta com 2,5 mil visualizações, é um dos mais assistidos no Facebook e possui mais de 1.700 compartilhamentos, ultrapassando os 2 mil comentários - a maior parte deles em apoio ao motorista, que foi humilhado pela suposta passageira.

"Genteeeee passada com essa mulher ridícula!!!! Tinha mesmo é q chamar a polícia e levar essa nojenta pro xadrez!!!!

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Curiosidades

Se tivesse dinheiro teria um carro p ir onde quisesse, sem depender de ninguém, ignorante!!!", comentou uma das internautas.

"Quero ver fazer essas graças com o taximetro ligado!!!! Nao ia fazer, ia pegar o lanche e comer dentro do carro kkkkkk......queria tb, saber q fim teve essa historia", disse outro usuário do Facebook.

No vídeo, que pode ser assistido logo abaixo, o diálogo é marcado pela grosseria da passageira, que promete chamar a polícia, caso o motorista não espere que ela termine a refeição.

"Deixa eu fazer uma pergunta: você chama o Uber e não quer encerrar a corrida?, questiona o motorista. "Agora você não me faz pergunta. Você está me incomodando. A empresa me disponibiliza isso", retrucou a mulher.

Logo após, o motorista pergunta se ele teria que ficar esperando uma hora, até que ela terminasse de comer e, então, fosse prejudicado. Ela então responde: "Eu não sabia que, agora, eu sou obrigada a cumprir, porque você quer ir embora cedo. Eu não tenho culpa se você é empregado. Eu estou no meu lazer.

Por favor, está me incomodando. Eu vou ter que ligar para a polícia", reagiu a mulher.

O homem disse que seria muito mais fácil resolver a situação se ela pagasse a corrida e chamasse outro Uber, já que ele não poderia permanecer esperando. A passageira volta a ameaçar ligar para a polícia, mas não se sabe como a história terminou, de fato.

Motorista pode ser prejudicado

Como empresa estabelecida, o Uber possui regras que não podem ser descumpridas pelos seus motoristas, sob pena de desativação da plataforma.

Uma delas é ficar online sem disponibilidade imediata. "O Motorista Parceiro pode escolher o horário em que deseja se conectar à plataforma - mas ficar online no aplicativo sem estar disponível para iniciar a viagem e se locomover para buscar o usuário não é uma conduta aceitável", diz a regra.

Outra regra que, se não cumprida, pode gerar penalidades aos motoristas da plataforma é fazer viagens, através do aplicativo, previamente combinadas com usuários.

Se tivesse ficado esperando a mulher por muito tempo, o motorista da Baixada Fluminense poderia ter sido penalizado.

Resta saber se isso não aconteceu, de fato.

Assista à íntegra do vídeo em que os dois batem boca:

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo