Uma mulher escapou sã e salva de um tiroteio ocorrido na manhã deste sábado (24), no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Elida Silva, de 25 anos, foi atingida por uma bala que atingiu seu telefone celular. O aparelho estava dentro do bolso esquerdo da bermuda que vestia e salvou a vida da jovem, que atribuiu o fato de ter sobrevivido a um "milagre".

Segundo informações da polícia, o tiroteio aconteceu por volta das 10 horas, na rua Antônio Austragésio, que é uma das principais do Complexo do Alemão. Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Fazendinha faziam patrulhamento pelo local e foram surpreendidos por bandidos, que atiraram.

O comando da UPP confirmou que aconteceu um confronto entre policiais e bandidos no local. A situação acabou fazendo com que a jovem moradora do bairro fosse atingida por uma das balas. No entanto, ela não se feriu.

Como tudo aconteceu

A vítima, que trabalha numa loja de motocicletas, de propriedade do pai, estava do lado de fora do estabelecimento quando o tiroteio aconteceu. A irmã dela informou ao jornal O Globo que Elida sentiu o impacto do tiro, quando foi atingida.

Em entrevista ao jornal Voz das Comunidades, Elida afirmou que tinha saído da loja para verificar uma obra perto de onde trabalha e sentiu algo no em seu bolso. "Aí fiquei nervosa e fiquei gritando. Aí, tiraram o telefone, mas a bala não chegou a me atingir. Realmente foi um milagre, um milagre de Deus", disse a moça à reportagem.

Os melhores vídeos do dia

Elida é administradora da loja de motocicletas de propriedade do pai. A jovem afirmou, em entrevista, que teve a impressão de que a bala ricocheteou em uma casa, antes de atingir seu aparelho de telefone celular.

Na foto abaixo é possível ver o estado em que ficou o telefone de Elida, ao ser atingido pela bala:

De acordo com outro familiar da vítima, o impacto da bala no celular fez com que a região da perna de Elida ficasse vermelha, mas nada de mais grave ocorreu.

Em entrevista ao jornal O Globo, um tio de Elida afirmou que esse tipo de incidente é comum no Complexo do Alemão. "Aqui é assim, os tiroteios começam do nada. A sorte é que a Elida não se machucou, nem precisou ser levada ao hospital", afirmou. De acordo como homem, a sobrinha ficou muito nervosa e chorou bastante, por causa do susto.

Segundo informações do comando da UPP, os bandidos que atacaram os policiais acabaram fugindo e ninguém foi preso. Os policiais estavam fazendo um patrulhamento de rotina, na ocasião.