Nos últimos anos, tem sido comuns notícias de terroristas que usam veículos, como carros de passeio e caminhão, para atacar suas vítimas na Europa. Nesta quinta-feira (18), um caso semelhante aconteceu no Brasil.

Um motorista invadiu a praia de #Copacabana, uma das famosas do Rio de Janeiro, localizada na zona sul da Cidade Maravilhosa, e o resultado dramático: pelos menos 15 pessoas ficaram feridas e um bebê de oito meses morreu.

Terrorismo?

Assim que a notícia foi divulgada, algumas pessoas ficaram apreensivas nas redes sociais pensando que se tratava de um ato de terrorismo. Mas em minutos as coisas começaram a ser esclarecidas.

O motorista, identificado como Antonio de Almeida Anequim [VIDEO], de 41 anos, foi preso e levado ao 12º Distrito Policial de Copacabana. Antes de ser detido, os policiais tiveram que impedir que as pessoas presentes ao local o espancassem. Portanto, não se trata de um caso de terrorismo.

Justificativa

O motorista que atropelou todas as vítimas alegou que estava dirigindo e teve um “apagão” devido a um ataque epiléptico. Ele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passaria por um exame para detectar a quantidade de álcool no sangue.

Segundo um produtor da TV Globo que esteve no local, havia remédios (Tegretol, Lamitor e Depakote) para epilepsia no carro de Anaquim.

Vítimas

A bebê de oito meses que perdeu a vida de forma precoce e trágica chamava-se Maria Louise. Ela estava com a mãe, Niedja da Silva Araújo, e a avó, que mora no Recife e estava visitando o Rio de Janeiro.

Além de a menina ter perdido a vida, Niedja está internada em estado grave. O pai, Darlan Rocha, pediu justiça e disse que o motorista não poderia estar dirigindo. “Ele é um assassino. Matou minha filha”, afirmou.

Entre as pessoas que foram atropeladas, 12 delas foram encaminhadas para hospitais municipais, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Quatro pessoas estão em estado grave. Duas delas são crianças.

Há feridos também que estão em hospitais particulares. Um australiano de 68 anos é o caso mais crítico entre os feridos [VIDEO]. O homem está internado em estado gravíssimo, respirando com a ajuda de aparelhos.

À GloboNews, canal pago de notícias da Globo, uma turista argentina afirmou que tudo aconteceu muito rápido e que o carro estava em alta velocidade. Ela afirmou ser estranha a velocidade do veículo já que o trânsito estava lento poucas horas antes do ocorrido. #atropelamento