Na linguagem popular, a água já tinha ultrapassado o pescoço. Essa era a situação do estado do Rio [VIDEO] de Janeiro, que, sozinho, já não reunia mais condições de enfrentar o crime organizado e a constante insegurança em suas cidades. A partir de uma solicitação ao Governo Federal, foi assinado nesta sexta-feira um decreto de intervenção na segurança pública do RJ.

A assinatura foi realizada durante uma cerimônia no Palácio do Planalto que contou com o presidente Michel Temer, o governador Pezão, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), entre outros ministros da área da segurança.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Michel Temer

Em sua fala, Pezão lamentou a situação do seu estado.

"O Rio de Janeiro [VIDEO] está demonstrando urgência e pressa. Apenas com os serviços prestados pela Polícia Militar e pela Polícia Civil nós não estamos conseguindo combater a violência entre as guerras de facções existentes", salientou.

Grato a Temer, Pezão disse que seria "impossível" combater a violência nesse momento sem a intervenção do Governo Federal no estado. Ele elegeu o combate à entrada de drogas, armas e munição uma das principais necessidades do Rio de Janeiro nesse momento. Pezão e Temer se reuniram na quinta-feira e do encontro surgiu a ideia da intervenção.