Hoje a violência está cada vez maior e não dá nenhuma trégua. Os tiroteios são frequentes, não poupam ninguém nem nenhum lugar, e na madrugada do domingo (5), fez mais uma vítima. Desta vez, a vítima era o #jogador de basquete amador, Ednei Moreira #Bahia (30), que estava na hora errada no lugar errado. Saiu uma nota da Liga Super Baskettball, dizendo que Bahia já foi campeão pela categoria amadora do Rio de Janeiro pelo time de basquete Perphorma no ano 2011. Ele também jogou pelo time Bad Angels e o Anchieta Fears.

Ainda, a Liga homenageou o que eles chamaram de um grande ser humano. Continua a nota, desejando que a alma do jogador esteja na pura paz e que Deus dê bastante conforto aos familiares e seus queridos amigos.

Também, a Liga tem esperança de viver dias de paz algum dia. Essa nota saiu nas redes sociais da Liga.

Segundo consta, os tiros teriam saído as 4 horas da manhã depois de uma briga na boate onde o jogador [VIDEO] se encontrava, segundo muitas testemunhas. Um bate-boca teria começado dentro da boate e foi se estendendo fora da casa, onde os tiros foram disparados. Bahia teria sido atingido com um tiro no peito e foi levado ao Hospital Geral do Estado (HGE). Porém, o jogador não resistiu ao ferimento e veio ao óbito logo depois.

Não foi só o jogador que veio a ser baleado. Segundo as testemunhas, um ambulante que trabalhava no local, Rui Moreira Bispo (61), foi baleado na perna. Uma outra vítima que passava no local, José Raimundo de Jesus, foi atingido nas costas. O ambulante Rui foi liberado e teve alta no Hospital Geral do Estado no mesmo dia, domingo (5), mas José continua internado no mesmo hospital.

O jogador Bahia morava no Rio de Janeiro com sua mãe e uma irmã, era casado e tinha um filho de apenas 3 anos. O jogador, natural da Bahia, chegou a Salvador na sexta-feira (3), convidado para participar de uma competição, no Iceia em Barbalho. A convite era do técnico Ivan Justino (53), que era o primeiro técnico que Ednei teria começado seus treinos, com apenas 11 anos de idade.

Segundo Ivan, Ednei não tinha cara fechada e sempre estava sorrindo. O jogador jogou no time do 'professor' no sábado, o Núcleo de Basquete da Bahia, e venceram a partida contra a seleção de Periperi. Depois do jogo interbairro, Bahia e mais cinco colegas de jogo, foram ao Rio Vermelho. De acordo com seus colegas, não teria havido nenhuma briga.

O ocorrido teria sido por causa de um balde de cerveja que foi oferecido por alguns dos jogadores que estavam junto, para duas mulheres que estavam na mesma boate. Ivan teria ouvido dos jogadores que o balde tinha sumido e Ednei teria perguntado como um balde some do nada.

Segundo relatos dos próprios colegas, haviam dois homens olhando de longe e estavam armados.

Justino ainda disse que não teve briga, que foi um tiro à queima roupa no peito. Logo após, mais seis tiros foram disparados. Ao todo, conta emocionado, teriam sido disparado sete tiros que feriram muitas pessoas. Ainda, segundo relatos, Ednei só repetia o nome do filho e pedia para não morrer, conta Ivan.

A família do jogador está indo à cidade para liberar o corpo.