O Governo de São Paulo, sempre após o Governo Federal decretar o aumento dosaláriomínimo, vem com as histórias de aumentar tarifas de transporte, água, luz, telefone, etc. Agora, foi a prefeitura de São Paulo, que junto ao prefeito Fernando Haddad, anunciou nesta manhã do dia 30 de dezembro de 2015, o reajuste para as tarifas de ônibuse metrô da capital paulista.

O valor deR$ 3,50, que era cobrado em 2015, será reajustado paraR$ 3,80, a partirdo dia 09 de janeiro de 2016, de acordo com as informações do jornal Folha de S.

Paulo. Os bilhetesúnicos, mensal e semanal, não terão ajustes, ainda, permanecendo no valor deR$140,00 eR$38,00, respectivamente.

Ainda de acordo com a Folha, o prefeitoHaddadhavia cogitado a possibilidade de os preços permanecerem congelados para 2016, só que, devido aos vários subsídiosque o governo propõe aos moradores de São Paulo, assim como as gratuidades no transporte para estudantes, acabou optando pelo reajuste, para assim cobrir os erros e falhas que o governo possui.

O últimoreajuste

O último reajuste foi feito no começo de janeiro de 2015, ao qual a tarifa deônibuse metrô era deR$ 3,00 e passou a ser cobrada o valor deR$ 3,50.

Nesta mesma época, houve diversas manifestações em São Paulo, devido a este reajuste, que já estava congelado desde o ano de 2014.

O MPL(Movimento Passe Livre) protestou no ano de 2013 contra o reajuste deR$ 3,00 paraR$ 3,20, ao qual conseguiu, atravésdo povo, congelar esta tarifa.

O "Gigante de São Paulo" vai acordarnovamente?

Muitas pessoascostumam acomodar com as mudanças do governo. Enquanto os governantestiravam o dinheiro do bolso do estado, por causa de um aumento deR$ 0,20, que ocorreu em 2013, houve diversas manifestações eparalisaçõesno país.

A água, luz, gás, telefone, etc. aumentavam, mas o brasileiro só se preocupava com os R$ 0,20 de aumento da passagem pública. Agora, apósváriosreajustes, o propriamente dito "Gigante" voltou a dormir. Será que ele acorda para este problema sofrido por SãoPaulo?

Deixe sua opinião logo abaixo!

Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!