O desaparecimento misterioso de Geovane Marcos da Cunha, de 19 anos, intriga desde setembro do ano passado os moradores de Mairiporã, cidade à 30 KM de São Paulo. Após uma briga familiar com a mãe, o jovem saiu de casa na região rural da cidade e não foi mais visto.

Segundo os familiares, Geovane estava morando na casa de seu padrasto por causa de uma briga que teve com a mãe. Ele havia dito que iria se candidatar a uma vaga de emprego na região do bairro Grajaú em SP. A suposta vaga de emprego foi uma sugestão da namorada de Geovane, que é menor de idade.

Segundo a Polícia, a menor é a principal suspeita pelo desaparecimento de Geovane.

Maria Aparecida , a mãe de Geovane , relata que a namorada dele era uma pessoa estranha. "Ela não costumava falar muito de si e nunca permitia que tirassem fotos dela. Quando eu perguntava sobre a família dela, ela sempre arranjava uma forma de sair da conversa.", diz.

Na busca incessante por informações do filho, dona Maria Aparecida, visita IMLs, hospitais e delegacias todos os dias. "Não vou sossegar enquanto não tiver informações sobre o meu filho.

Vivo ou morto, eu quero saber o que houve com meu filho e poder, se for o caso, fazer um enterro digno pra ele.", desabafa a mãe, em entrevista exclusiva ao Blasting News.

A mãe de Geovane também descobriu o endereço da pai da jovem, que alega que a filha é "dissimulada, esperta e que coloca a qualquer um no bolso", dando a entender que a menor de idade pode realmente estar envolvida no desparecimento do rapaz.

Maria também descobriu informações importantes sobre a namorada do jovem. Segundo ela, a namorada do jovem, que até então também estava desaparecida, reapareceu no início de janeiro e posta fotos no Facebook com outro rapaz, que alega estar passando por "momentos difíceis."

A jovem sequer contatou a família para dar pistas sobre o paradeiro de Geovane, já que ela foi a última a estar com ele antes do desaparecimento.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia

A família reclama da atuação da polícia de Mairiporã

"Vou lá todos os dias e eles me perguntam se eu tenho novidades. A obrigação de passar novidades é da polícia, não minha! Como mãe, estou movendo céus e terra para achar meu filho, mas a polícia tem que fazer alguma coisa! "

Não é a primeira vez que a polícia de Mairiporã é criticada pela falta de interesse nos problemas com desaparecimentos e mortes em Mairiporã, em 2012,O caso da dona de casa Geralda Guabiraba que foi assassinada e teve a pele do rosto e os olhos arrancados, até agora não teve solução.

Mais recentemente, o desaparecimento de outra dona de casa, Simone Ferrari também não tem nenhuma resposta e a família critica duramente a polícia pelo desinteresse nas buscas.

No ano passado, o desaparecimento da jovem grávida Márcia Camilo do Nascimento somente alavancou após a imprensa noticiar o caso exaustivamente. A mãe de Márcia, Maria Antônia , criticou duramente a polícia de Mairiporã , ao vivo, no programa Brasil Urgente, da BAND. O corpo foi encontrado pelo irmão da vítima, num matagal.

Se você tiver informações sobre o paradeiro de Geovane, entre em contato com a polícia no telefone 190.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo