Em São Paulo já é possível solicitar o passe livre ou Bilhete Único Especial para Trabalhador Desempregado. A iniciativa da gratuidade deve custar, anualmente, aos cofres públicos cerca de R$20 milhões. Ou seja, isso deve beneficiar até 30 mil pessoas, todos os meses. A intenção é a de facilitar o deslocamento daqueles que estão em busca de recolocação profissional.

O cadastro é feito pela internet, no site da São Paulo Transportes (SPTrans), mas a documentação deve ser enviada pelos Correios, a fim de que seja comprovada a veracidade das informações declaradas.

A licença terá validade de três meses, podendo ser solicitada por mais 90 dias.

Na página oficial da SPTrans a informação sobre o cadastro está entre os destaques, mas também pode ser localizada no menu “Bilhete Único”. Para iniciar a inscrição, o desempregado deve informar os números do RG e CPF ou e-mail. Independente das opções, em ambos os casos, faz-se necessário registrar uma senha. Após a prestação das informações, os documentos como RG, CPF ou CNH, PIS/PASEP e comprovante de residência devem ser autenticados e enviados para caixa postal 77075 - CEP 01014-970.

Como funciona?

O desempregado vai receber, todo mês, 12 cotas. Cada uma delas permitirá acesso a oito embarques por dia, nos ônibus municipais. O prazo máximo para utilização do bilhete é de três meses, entretanto, se o beneficiado conseguir um trabalho, antes desse limite, deve comunicar a SPTrans para que essas cotas sejam canceladas. O uso indevido do cartão também está entre os motivos de anulação do benefício.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Vagas

Para participar, é preciso estar desempregado e possuir cadastro do Bilhete Único. Aqueles que não estiverem cadastrados poderão realizar a inscrição pela internet, informado o posto de retirada mais próximo. Também é importante ter recebido todas as parcelas do seguro-Desemprego. No entanto, o recebimento da última parcela não pode ter ultrapassado 90 dias.

O trabalhador doméstico também vai poder solicitar o Bilhete Único Especial para Trabalhador Desempregado.

Nesse caso, basta inserir o CPF do empregador, no caso de pessoa física. O benefício é entregue no prazo de 15 a 20 dias, após a comprovação feita por meio dos documentos enviados. Depois disso, basta levar o cartão para recarregar em um dos equipamentos, afim de que os créditos sejam ativados.

Esta informação pode ser útil para alguém que você conhece? Então, avise que já é possível realizar o cadastro do passe livre para quem está desempregado, em São Paulo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo