O Corpo de Bombeiros e a Defesa  Civil do Estado de São Paulo fizeram a contagem e chegaram ao alarmante numero de 19 pessoas mortas com a chuva que castiga a grande São Paulo desde a última quinta-feira (10).

Entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira, a forte chuva castigou a cidade de São Paulo e cidades do interior, onde 19 pessoas morreram e pelo menos 22 ficaram feridas até o momento, além de 145 pessoas desabrigadas, 1.600 desalojadas e oito pessoas desaparecidas.

O Corpo de Bombeiros informou que em Mairiporã morreram 4 pessoas, em Francisco Morato morreram oito e em Itapevi foram dois, todos vítimas de soterramentos. Em Guarulhos, Cajamar e em Franco da Rocha foram três vitimas fatais, causadas por afogamento.

A chuva afetou também 30 cidades do interior do estado de São Paulo, causando  alagamentos e destruição. Em menos de dois dias choveu 40% do esperado para o mês inteiro na capital paulista.

Na madrugada de sexta, choveu  87,2 mm - o esperado para o mês é 191,8 mm. A quantidade de vítimas é preocupante e a tendência é aumentar ainda mais. A previsão dos meteorologistas é que as próximas tempestades terão raios e ventos  que chegarão a 30 km/h.

A chuva também causou transtorno nos aeroportos da cidade. Foram 126 voos atrasados e 10 cancelados no aeroporto de Guarulhos, um dos aeroportos mais importantes e mais movimentados do Brasil. E também causou situações criticas nas rodovias.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Natureza

A mais atingida foi a rodovia SP-332, que faz ligação das cidades do interior à Grande São Paulo e está parcialmente interditada devido aos deslizamentos de terra.

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros alertam para o perigo de deslizamentos de terra e pedem à população para que não fique perto destas áreas para evitar acidentes; e para que moradores que residem perto de barrancos procurem um local seguro para se prevenirem de acidentes.

Até o fechamento dessa matéria, a chuva continua, menos forte que nos dias anteriores, mas continua o estado de alerta para as regiões com alto índice de deslizamentos de terra e de alagamentos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo