A jovem Suzane von Richthofen ficou conhecida em todo o Brasil em 2002, quando foi acusada de ter tramado a morte dos pais, juntamente com os irmãos Carvinhos. O assassinato do casal, que vivia em um bairro de classe média alta em São Paulo, destruiu a família Richthofen, que nunca mais foi a mesma.

Com a morte do casal e a condenação de Suzane - que hoje cumpre pena em uma penitenciária no interior do estado - pouco se ouviu falar no irmão mais novo da responsável pela tragédia.

Andreas Albert von Richthofen foi encontrado na madrugada desta terça-feira (30), na região da Cracolândia, no centro de São Paulo, e resgatado por policiais que trabalham na retirada de viciados em drogas daquele local.

Segundo informações da Polícia Militar, o jovem, de 29 anos, foi detido quando tentava pular o portão de uma residência e estava muito agressivo, devido ao efeito de entorpecentes.

Ele foi encaminhado ao Hospital do Campo Limpo.

Segundo informações do jornal O Globo, que teve acesso ao prontuário de Andreas, os sintomas apresentados eram análogos aos de pessoas com "abuso de substâncias ilícitas". O jovem, que é bacharel em Farmácia e doutor em Química Orgânica pela Universidade de São Paulo (USP), estava sujo, maltrapilho, os cabelos estavam compridos e possuía muitos ferimentos pelo corpo. A aparência era digna de alguém que está viciado em drogas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Caso revolta opinião pública

Em 2015, Andreas quebrou o silêncio de 12 anos, ao conceder uma entrevista para a Rádio Eldorado, que pertence ao Grupo Estado. Na ocasião, ele apenas classificou o assassinato dos pais como um ato "nojento" e referiu-se à irmã e aos irmãos Cravinhos como "assassinos".

Ainda naquela entrevista, o jovem divulgou uma carta em que pedia esclarecimentos públicos sobre as acusações da Justiça contra o pai, Manfred von Richthofen.

O patriarca da família é acusado de desvio de dinheiro da empresa Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa). O montante teria sido encaminhado a uma conta secreta no exterior.

A prisão de Andreas acontece 10 dias após o prefeito de São Paulo, João Doria, ter intensificado as ações de desmonte da Cracolândia. O ato causou revolta perante a opinião pública e muitas pessoas se manifestaram nas redes sociais, culpando Suzane pela situação do jovem.

Muitos também foram os questionamentos sobre o fato de Andreas ter doutorado e estar enfrentando uma situação de total entrega às drogas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo