Cristian Cravinhos foi preso na madrugada de quarta-feira (18). Ele agrediu sua ex-companheira com socos dentro de um bar. Foi denunciado imediatamente pelas pessoas que estavam no estabelecimento. Após a denúncia, a polícia chegou ao local. Cravinhos tentou subornar os policias com uma quantia de dinheiro para não ser preso. Mas recebeu voz de prisão e foi levado para delegacia.

Segundo o garçom do bar, a confusão começou quando o suspeito agrediu sua ex-mulher.

Ela caiu no chão e foi agredida com socos e pontapés pelo homem. As pessoas que estavam no estabelecimento ficaram assustadas com a confusão, mas ninguém sabia quem era o homem que agredia a mulher. Ele foi segurado por algumas pessoas até a chegada da polícia. Cravinhos se identificou como ex-policial e disse as pessoas do bar que não iria ser preso por uma briga de casal. Relata o garçom.

Assim que a polícia chegou ao estabelecimento, Cristian se apresentou como um dos irmãos Cravinhos e ofereceu mil reais aos policias.

Também disse que seu irmão Daniel traria mais 2.000 mil reais. Mas não teve conversa e os policias levaram imediatamente o suspeito para delegacia. Ele se apresentou para o delegado como Cristian e deu o endereço da casa onde morava, mas foi preso por violência a ex-mulher e porte ilegal de arma.

Cristian e Daniel foram presos em 2002, por assassinar o casal Von Richtofen. O crime foi a pedido de ex-namorada de Daniel, Suzane Richtofen.

Eles foram condenados e ficaram anos presos em regime fechado. Os dois irmãos cumpre o restante da pena em liberdade, e Suzane ainda está presa na penitenciária de Tremembé. Nesta manhã de quinta-feira(19), não apareceu ninguém na porta da casa dos irmãos Cravinhos. A casa estava toda fechada e ninguém atendeu ao telefone. Tanto a mãe como os filhos levam uma vida discreta no bairro.

A diarista que trabalha na casa dos irmãos Cravinhos deu uma entrevista ao G1.

Ela contou que Cristian e Daniel moram na casa com a mãe (Nadja), desde que foram autorizados a cumprir o restante da pena em liberdade. A casa está situada próximo ao Aeroporto de Congonhas, fica localizada numa vila, na zona sul de São Paulo. O endereço da casa foi informado por Cristian no dia que foi preso e deu depoimento.

Cristian e Daniel têm mais um irmão, o rapaz se tornou um publicitário reconhecido.

Mas não usa o sobrenome da família. Em entrevista, o publicitário disse que não tem nada a ver com a confusão do irmão. Um dos funcionários da padaria disse que Daniel e Cristian não mexem com ninguém na vila. Ainda afirmou que Daniel é muito tranquilo e ninguém também mexe com ele.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo