Na madrugada de ontem, dia 30 de abril, para o dia 1º de maio, parte de um antigo prédio desabou na região da República, em São Paulo. O acidente gravíssimo aconteceu por conta de um incêndio que se iniciou na parte inferior da construção, tomando os andares superiores rapidamente. Desde às 2h da madrugada foi possível avistar os focos do incêndio, queimando muito rapidamente o prédio. Não demorou muito para que boa parte da construção fosse abaixo, deixando mortos e feridos.

Pela internet, vídeos circularam mostrando o momento exato do desabamento.

É possível ouvir grito e choros. Assista abaixo.

Busca por sobreviventes se intensifica

No momento, o Corpo de Bombeiros de São Paulo segue em busca de sobreviventes da tragédia.

De acordo com a corporação, é preciso aguardar 48 horas começar a retirar os entulhos da estrutura do prédio que desabou no centro de São Paulo. De acordo com o porta-voz dos Bombeiros, o capitão Marcos Palumbo, isso é um procedimento comum para assegurar a vida das pessoas que possam estar soterradas no local.

"Pode ter uma pessoa com vida dentro dos escombros", esclareceu ele.

Para o oficial, essa medida se faz necessária pois o material dentro dos escombros ainda está quente, o que pode dificultar as chances de vida dos sobreviventes.

Os bombeiros estimam que a remoção de todo o entulho leve cerca de uma semana. Até o momento, a região segue interditada.

Internautas 'sem noção' dizem que estão seguros da tragédia em São Paulo sem nem morar perto do local do incêndio

O que muita gente não esperava era que uma ferramenta importante para os sobreviventes seria usada de forma inadequada por pessoas que nem estiveram no local da tragédia.

Algumas não fazem nem ideia de onde seja o acidente.

A ferramenta para se marcar como 'seguro' é usada também como um recurso para pessoas que estavam próximas a regiões onde aconteceram atentados terroristas, a exemplo de Nova Iorque e Paris. Contudo, atitudes de internautas que desconhecem o objetivo da ferramenta estão sendo julgadas por outros brasileiros.

Outra atitude que tem sido mal vista é a de pessoas que julgaram os moradores do prédio.

De acordo com os bombeiros e residentes da região, o prédio era habitado por moradores de rua, que não tinham outra opção para se abrigar. De acordo com relatos publicados na imprensa, algumas supostas organizações criminosas cobravam 'aluguel' dessas pessoas bem abaixo do mercado.

Veja abaixo alguns comentários denunciando a atitude dos internautas.

Não perca a nossa página no Facebook!